Ele não gosta de receber ordens: como lidar com este perfil no trabalho?

De acordo com supervisora de consultoria virtual, líder deve manter postura profissional e falar sobre o problema

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Na posição de líder, você passa uma atividade e o subordinado contesta. Pede por outro trabalho e ele simplesmente não entrega. Como lidar com o perfil do profissional que odeia receber ordens no ambiente de trabalho?

De acordo com a supervisora do serviço de consultoria virtual da Catho, Gláucia Santos, o resistente às ordens pode ser identificado desde o processo seletivo e é importante discutir esse tipo de atitude logo no começo.

“Com o tempo, se ele não receber nenhum feedback, fica sem limites e se sente no direito de não aceitar as ordens”, disse a supervisora.

O que fazer?

Aprenda a investir na bolsa

Diante dessa situação, “bater de frente” com a pessoa não é indicado. “Tenha postura profissional de gestor e questione o por quê da pessoa não querer fazer aquilo que foi passado a ela. Pesquise, para ver a justificativa”. Aí, sim, é indicado que conversem, de maneira ética.

Não adianta também somente “ordenar e esperar”, de acordo com Gláucia. Envolvida no projeto, a pessoa que é mais resistente às ordens se tornará mais produtiva. “Se ela tem resistência, além do feedback, tem que ser mais didático”.

Ela explicou que, às vezes, o profissional resiste porque realmente não entendeu a importância do projeto, qual será o resultado ou o fundamento.

Postura resistente

Segundo Gláucia, é comum encontrar pessoas que não gostam de receber ordens no ambiente de trabalho. Elas simplesmente contestam de qualquer forma, deixam algo pendente ou se negam a fazer. Este último caso, porém, é extremo e “não tem como mantê-la na equipe”.

A supervisora faz a ressalva de que as pessoas que costumam questionar são bem vistas no mercado de trabalho, desde que opinem e justifiquem a posição. Quem tem resistência à hierarquia também não se dá bem no mundo corporativo.

“A pessoa sempre terá algum superior para dar satisfação. Se for autônomo, por exemplo, terá os clientes, que farão críticas e pedidos”.

Depois do feedback…

PUBLICIDADE

Para o profissional que costuma ter essa postura, depois de realizado o feedback e discutida toda a situação, é hora de mudar. “O primeiro passo é rever a postura profissional. Não se negue a fazer, coloque sua opinião”.

Comece a se policiar com relação às atitudes que toma. “Assim, será visto como alguém que traz novas idéias por meio da contestação e não como um chato!”.