Economia crescente na cidade de SP contrata mais experientes

Pesquisa mostra que houve crescimento de 182,50% nas vagas para pessoas com idade entre 40 e 49 anos em 2007

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A economia em crescimento está recrutando mão-de-obra com maior experiência profissional, segundo mostrou o Observatório do Mercado de Trabalho, lançado pela Prefeitura de São Paulo no início do mês. Os dados revelam que houve, na cidade, crescimento superior ao dobro (182,50%) na contratação de pessoas com idade entre 40 e 49 anos em 2007, na comparação com 2006.

As pessoas nesta faixa etária passaram a ter participação de 6% em relação ao total de empregados em 2007, ante 2,80% no ano anterior. No caso dos profissionais com idade entre 30 e 39 anos, a mesma tendência foi notada, com aumento na participação de 11,30% para 13,50% na comparação anual. Por outro lado, nas demais faixas etárias, não foi registrado aumento significativo em participação.

Escolaridade

A pesquisa ainda mostrou que as pessoas com Ensino Médio completo são as que mais ocupam postos de trabalho, com elevação de participação em 170.106 vagas de emprego em 2006. Em seguida, estão aquelas que possuem nível superior completo, cujo volume cresceu 14.933 em um ano.

Aprenda a investir na bolsa

Em contraposição, nos níveis de escolaridade abaixo do Ensino Fundamental completo, verificou-se perda de vagas no período analisado (2005 e 2006). Isso acontece porque o crescimento da economia privilegia o setor de serviços, que vem se tornando cada vez mais especializado, o que requer educação formal.

Criação de emprego

A taxa de desemprego paulistana foi de 13,2% em 2007, percentual inferior ao registrado nos anos anteriores, de 14,7% em 2006 e de 15,7% em 2005. O setor que mais cresceu em contratação foi o da construção civil, com alta de 159,30%. Em seguida, aparecem o industrial (30,60%), comercial (22,20%) e o de serviços (15,4%). Apesar do menor crescimento, é importante ressaltar que o setor de serviços é o que possui maior número de trabalhadores.

O Observatório do Mercado de Trabalho foi lançado no dia 1º de fevereiro pelo prefeito de São Paulo, com o intuito de diagnosticar o comportamento no mercado de trabalho do município. “Esses índices são importantes para que possamos conhecer a realidade da nossa economia e identificar qual o mercado que absorve mais mão-de-obra”, disse Gilberto Kassab.

Uma vez detectado que um setor não é mais capaz de gerar emprego, o prefeito disse que medidas deverão se tomadas, como convênios e parcerias para a troca de informações sobre oferta de vagas e de profissionais. A PED Municipal, realizada em parceria com o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), Fundação Seade e MTE (Ministério do Trabalho e Emprego), pode ser acompanhada em www.prefeitura.sp.gov.br/secretarias/trabalho.