Economia brasileira em expansão: vale a pena trabalhar fora do país?

Para sócio de consultoria, Brasil em crescimento oferece diversas oportunidades para a carreira profissional

SÃO PAULO – A economia brasileira aponta dados positivos: crescimento do PIB (Produto Interno Bruto), inflação sob controle, distribuição de renda, taxa de desemprego em queda e formalização da mão-de-obra. Com isso, os profissionais devem analisar com cautela a escolha de ir trabalhar fora do país.

De acordo com Ivan Witt, da Steer Recursos Humanos, o país passa hoje por um momento muito bom e os profissionais possuem grandes chances, devido ao mercado interno aquecido. “O boom econômico está acontecendo aqui e, com a saída para outro país, o profissional perde a chance de acompanhar o crescimento do mercado local”.

Obviamente, em alguns casos, sair do país pode ser mais interessante, mas o profissional pode perder em alguns pontos. “Ir para o exterior reduz a mobilidade e a visibilidade do profissional, embora não as elimine”, afirmou.

Vantagem à carreira

PUBLICIDADE

Para João Brillo, professor de MBA do Ibmec São Paulo, a decisão de ir trabalhar fora do Brasil não deve levar em conta somente as condições do câmbio ou da economia do país, mas os conhecimentos técnicos e as competências que a pessoa irá adquirir, tanto um executivo com anos de carreira quanto uma pessoa recém-formada.

“Hoje, no contexto de fusões e aquisições, é super importante conhecer um outro país. O câmbio de hoje até favorece, com o dólar valendo mais que o real, mas a questão é a multiculturalidade que a pessoa terá”.

Ele ainda faz uma ressalva de que o importante não é a pessoa sair do país, isso não é o que realmente conta no currículo, mas o que a experiência trouxe de valor agregado. “As empresas podem não valorizar aquilo que a pessoa fez”, disse.

Qualificação

Um exemplo do mercado próspero são os bancos nacionais, que apresentam altos lucros, devido à maior oferta de crédito. Com o mercado aquecido, muitas empresas estrangeiras têm investido por meio de fusões e aquisições.

“Até mesmo as empresas brasileiras já estão encontrando dificuldades na busca por mão-de-obra qualificada, oferecendo vantagens para os profissionais que optem pelo mercado nacional”, disse Witt.

O quadro atual é diferente de um passado recente. Hoje, vários profissionais brasileiros que trabalham no exterior buscam uma recolocação no Brasil.