Dúvida: aceitar ou não proposta de emprego de um parceiro da empresa?

Segundo gerente da Robert Half, não é antiético aceitar uma proposta de emprego de um fornecedor ou cliente

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Já faz um bom tempo que você está no mesmo emprego. Apesar de gostar do ambiente de trabalho e das atividades que desenvolve, sente que é hora de progredir na carreira, inclusive no que se refere à remuneração.

E então uma proposta de emprego cai do céu: um parceiro da empresa para a qual trabalha ficou impressionado com o seu desempenho e, sem se preocupar com a parceria, lhe oferece uma oportunidade.

Surge a dúvida: aceitar ou não a proposta? Parece ser mais ético não aceitar. Por outro lado, trata-se de uma oportunidade imperdível, que surgiu em um momento de insatisfação com o atual emprego e de vontade de crescer.

O que fazer?

Aprenda a investir na bolsa

De acordo com o gerente da Robert Half, Roberto Britto, não é antiético aceitar uma proposta de emprego de um fornecedor, cliente ou parceiro comercial da atual empresa. “O que acontece, às vezes, é que as empresas têm acordos entre elas para evitar que isso aconteça”, explica.

Mas, caso tenha acontecido com você e a proposta for positiva para sua carreira, não apenas no que se refere ao salário, mas também quanto ao aprendizado, não se sinta culpado ao aceitá-la. O importante é agir com transparência no momento da transição. Assim, antes de pedir demissão, converse com seu gestor, explique a situação e diga que é uma oportunidade ímpar, que será importante para seu desenvolvimento profissional.

É crucial ainda deixar claro para a atual empresa que não irá usufruir de informações importantes, ou até mesmo sigilosas, quando mudar de emprego. E mantenha sua palavra, para não causar uma má-reputação no mercado. “O que não é ético é se valer de informações privilegiadas para se dar bem”, afirma Britto. “Uma vez no novo emprego, também não é certo falar mal do antigo empregador”, conclui.

Dito tudo isso, ressalta-se: os anseios e sonhos de carreira podem falar alto, mas é preciso ter coragem e confiança na sua capacidade profissional para enfrentar novos desafios e sair da zona de conforto.