Discurso x prática: ação socioambiental não é questionada em seleções

Apesar de recrutadores dizerem que práticas são importantes, poucos perguntam sobre assunto a candidatos

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Apesar de considerarem iniciativas socioambientais um ponto a favor dos candidatos a uma entrevista de emprego, poucos são os selecionadores que realmente buscam saber sobre o assunto.

Uma pesquisa divulgada na terça-feira (27) pela Gelre revelou que 70,9% dos recrutadores de grandes e médias empresas entrevistados nunca fizeram perguntas aos candidatos a emprego sobre sustentabilidade. Outros 42,4% também não perguntaram se eles participam de atividades ou programas de cunho social.

Mesmo assim, 62,5% desses recrutadores consideram a participação individual em ações sociais uma importante característica do candidato.

Voluntariado

Aprenda a investir na bolsa

De acordo com os dados, 52,8% dos recrutadores nunca questionam sobre a participação dos candidatos em programas de voluntariado. Outros 47,2% fazem a indagação, sendo que 16,4% a fazem sempre; 22,9%, às vezes; e 7,9%, raramente.

“As empresas têm criado programas voltados à sustentabilidade e à responsabilidade social, bem como de voluntariado, mas ainda não existe uma consciência da importância, do envolvimento de cada um dos colaboradores com essas questões, que têm a ver o nosso futuro comum”, afirmou o presidente da Gelre, Jan Wiegerinck.

Mais dados

O levantamento indicou que 80,7% dos selecionadores acham importante que o candidato a emprego tenha preocupação ambiental, enquanto apenas 59% deles dizem que a militância em organizações ambientais é indiferente na seleção.

Segundo os recrutadores, 73,4% das empresas não permitem a participação em voluntariado no horário de expediente, enquanto 26,6% possibilitam a atuação dentro do horário de trabalho, sem prejuízo à remuneração.

Metodologia

A pesquisa foi realizada com o departamento de RH (recursos humanos) de 160 empresas de grande e médio porte, todas nacionais.