Discrição é o segredo para quem pretende mudar de emprego

Marcar entrevistas no horário de expediente e utilizar o e-mail da empresa são atitudes que precisam ser evitadas

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – De repente, o trabalho virou um sofrimento. As piadas dos colegas não têm mais graça, o café já não está mais saboroso e sua rotina é sempre a mesma. Diante de tudo isso, você tomou uma decisão: irá procurar outro emprego. Mas como fazer isso de uma forma discreta?

Na opinião da consultora do IDORT/SP, Aparecida Bucater, antes de tomar qualquer atitude, o profissional precisa pensar em alguns aspectos. “Para não tomar uma decisão precipitada, reflita sobre quais são os motivos para a troca de emprego e, principalmente, se você quer trocar de emprego ou de profissão?”.

Se, ao responder as questões, a ideia de mudança de emprego prevalecer, é hora de checar qual é o seu nível de empregabilidade. “Eu sou um profissional atraente para o mercado? Tenho cursos extracurriculares? Possuo facilidade em comunicação e para trabalhar em equipe?”

A transição

Aprenda a investir na bolsa

Depois da avaliação, chegou a vez de fazer a transição profissional. A consultora alerta que, neste momento, a postura profissional precisa continuar. “Faltas, críticas e atrasos não podem acontecer. Ao ter esses comportamentos, a pessoa fecha as portas na empresa na qual trabalha”.

Além de continuar com os mesmos procedimentos, a pessoa pode expôr para o seu gestor, em determinadas situações, que pretende mudar de emprego. “Se o seu chefe é uma pessoa aberta, comunique-o da sua decisão e os seus motivos. Caso contrário, se não houver esse espaço para o diálogo, seja discreto na procura por uma nova oportunidade”.

Cuidado com os currículos!

Espalhar aos quatro ventos as novas pretensões para a sua carreira não é uma das melhores maneiras de mudar de emprego. Então, como agir? Que gafes não podem ser cometidas?

Na visão da consultora, o profissional tem de desenvolver estratégias para distribuir o seu currículo. “Um cuidado fundamental, antes de disparar os currículos, é avaliar se as empresas que irão recebê-lo possuem contato com o seu atual local de trabalho. Não há situação mais constrangedora que o seu chefe saber por um amigo, e também concorrente, a pretensão de mudança de emprego de um dos seus funcionários”.

Ao procurar uma vaga em uma instituição concorrente, Aparecida aconselha que a pessoa não fale mal da sua atual empresa nem comente sobre os problemas que a companhia enfrenta.

Discrição é o segredo

Mas não é só na hora de enviar os currículos que o profissional precisa ser discreto. Durante o processo de recrutamento, ele deve usar a ética. “Não marque entrevistas no horário do seu expediente. As desculpas “Estou doente” ou “Tenho uma consulta”, dentre outras, já são facilmente identificadas pelo seu atual chefe. Por isso, converse com o responsável pela seleção e tente agendar horários alternativos, fora do seu período de trabalho”, diz Bucater.

PUBLICIDADE

Para finalizar, a consultora lembra que o profissional não deve usar o e-mail nem o telefone comercial da empresa para resolver as questões relativas ao novo emprego. “Sempre utilize o seu e-mail pessoal, seu celular ou telefone residencial para agendar entrevistas”.