Diretor de clínica alerta: uso continuado de laptop pode afetar coluna

"O uso continuado do laptop costuma afetar principalmente o pescoço e os pulsos", avisa ortopedista

SÃO PAULO – A cena virou lugar-comum: executivos, empresários, consultores, entre outros profissionais, passam apressados carregando seus laptops. Precisam chegar a tempo de pegar o avião, assistir à palestra ou comparecer na reunião. Eles não se dão conta dos problemas ocasionados pelo uso do portátil.

“O uso continuado do laptop, lembrando que os novos equipamentos estão cada vez menores, costuma afetar principalmente o pescoço e os pulsos. Dependendo do caso, a postura pode ficar tão comprometida que um profissional de 20 e poucos anos passa a ter uma coluna de alguém com mais de 50″, relata o ortopedista especialista em cirurgias de quadril e joelhos e diretor da Clínica Lage Ortopedia de Ponta, Lafayette Lage.

As causas

O problema do laptop é que a tela do monitor e o teclado ficam próximos demais. Ortopedistas e fisioterapeutas dizem que se trata de um problema sem volta, que prejudica costas, ombro, pulsos e pescoço.

PUBLICIDADE

Felizmente, Lage lembra que, da mesma maneira com que a indústria passou a considerar conceitos de ergonomia para produzir os computadores de mesa, algo deverá ser feito em breve em relação aos portáteis, sob risco de haver uma geração inteira sofrendo com sintomas típicos da terceira idade.

Crianças

Os filhos dessa nova geração correm risco também. “Neste Natal, muitos pais terão como opção cinco ou seis modelos diferentes de laptops infantis. Mas, como as crianças costumam deitar de barriga no chão e se apoiar nos cotovelos, quando estão utilizando o notebook, isso poderá resultar em uma dor nas costas e no pescoço”, alerta.

Forma correta

Ao usar o laptop, é importante sentar em uma cadeira e usar uma mesa. O problema é que, por causa da tensão, algumas pessoas acabam se curvando, ou não colocam a cadeira na altura adequada.

“Essa falta de cuidado com a postura causa dores lombares, degeneração de discos intervertebrais, problemas circulatórios, artrite na região vertebral, desigualdade na altura dos ombros, bursite, entre outros problemas”, afirma o fisioterapeuta do trabalho da Sefit – Prevenção Laboral, Alison Alfred Klein.

A forma mais saudável de se sentar é deixar a cabeça elevada, os ombros para trás, a coluna encostada, os joelhos dobrados a 90º e os pés apoiados no chão. Essa postura não requer esforço nem gera nenhum tipo de dor, pois respeita a conformação da coluna, sem sobrecarregá-la.