Direitos dos trabalhadores: 13º salário e FGTS estão garantidos

A garantia foi dada pelo presidente da Força Sindical; para ele, nenhum parlamentar tem coragem de mexer nos direitos

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – De acordo com o presidente da Força Sindical e deputado federal Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), não há possibilidade de extinção do 13º salário ou do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) pelo governo federal.

A afirmação foi feita, na última terça-feira (13), durante o Fórum Social Sindical. “Os trabalhadores podem ficar tranqüilos. Viviam tentando mexer neles, mas a unidade deu força de negociação no Congresso Nacional. Hoje, não se tem um parlamentar no Brasil com coragem de mexer no 13º salário. Ele seria crucificado nas ruas pelos trabalhadores”.

Novas propostas

Além de garantir a continuidade do 13º e do FGTS, o deputado também defendeu que os movimentos sindicais façam pressão no Congresso a fim de aprovar novos direitos trabalhistas, como a convenção 151, que garante a negociação coletiva dos trabalhadores do setor público; a convenção 158, que garante o emprego dos trabalhadores do setor privado; e a redução da jornada de trabalho de 44 para 40 horas.

Aprenda a investir na bolsa

Para Paulinho, a redução abriria cerca de 2 milhões de novos postos de trabalho e com o tempo permitiria ao governo recuperar o que teria gasto com o projeto, já que mais pessoas estariam pagando impostos.