Direito: profissão antiga, prática cada vez mais atual

Ao pensar no curso de Direito, é muito comum a idéia de algo teórico e extremamente convencional. Mas será que a realidade é mesmo esta?

SÃO PAULO – Quando se pensa no curso de Direito, é impossível não relacionar a profissão com a imagem de Têmis, Deusa da Lei e da Justiça, segurando uma espada e uma balança, com os olhos cobertos por uma venda.

Além da conhecida figura, é muito comum a idéia de um curso “pesado”, exagerado em teoria, leis e conceitos, como algo antigo e convencional. Mas será que a realidade é mesmo esta?

Vale lembrar que nunca se ouviu falar tanto na palavra “direito” como nos dias de hoje. Defende-se os direitos do consumidor, o direito de escolha, o direito de ir e vir, os direitos humanos, os direitos da mulher, do trabalhador, uma lista sem fim.

Pensando em tudo isso, abordar esta profissão torna-se mais fácil, atual e mais leve!!

Conciliação de interesses

Mas…como defini-la? Em resumo, cabe ao advogado representar clientes quando seus interesses estão em jogo, ou quando as leis não estão sendo cumpridas da forma que deveriam. É natural que, pelo menos uma vez na vida, precisemos dele para a solução de alguma questão frente à Justiça, em pequenas causas ou em assuntos mais complexos.

Na teoria, tudo parece fácil. Mas vale lembrar o quanto o Brasil é conhecido pela lentidão em processos, e pela sua burocracia. Não cabe aqui julgar se isso é real ou não. Mas quantas vezes se ouve dizer que não existe justiça ou que nada é feito para corrigir algumas irregularidades?

Pois bem, caberá ao bacharel em Direito conviver com esta “realidade” e modificá-la o quanto possível. Ao advogado é dada a missão de defender interesses de pessoas ou de instituições privadas ou públicas.

Atualização constante

Como em várias outras profissões, é fundamental para o bom desenvolvimento da carreira o estudo constante. Além de conhecer todas as leis possíveis, principalmente as voltadas à sua área de atuação, este profissional deve se manter atualizado, ciente da realidade do nosso País e das normas que o regem.

Da mesma forma, seu relacionamento com a sociedade deve ser bastante amplo. É impossível que um advogado viva isolado!

PUBLICIDADE

As opções de atuação na carreira de Direito são várias. Na área de Direito Internacional, o advogado se envolve na solução de questões entre organizações de nações diferentes, por exemplo. Pode também atuar na área Ambiental ou de Direito do Consumidor. Isso sem falar no Direito Trabalhista ou Previdenciário, no Direito Comercial, no Administrativo e Tributário.

No Direito Penal ou Criminal, o advogado representa a tese de defesa ou acusação no caso de crimes contra pessoas, ou mesmo empresas. Já no Direito Civil, ele observa e defende os direitos individuais em situações ligadas à posse de bens e em situações familiares (herança e separação, entre outras).

Carreira jurídica

Quem optar pela carreira jurídica, em órgãos públicos, não precisa realizar o exame da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), mas o ingresso depende de concurso público.

O profissional encontrará vários caminhos: como advogado público, representará os interesses da cidade, do estado ou mesmo da União em todas as áreas do Direito. Poderá ainda trabalhar em defensorias públicas, ou seja, representar pessoas que não têm condições de custear as despesas de um profissional durante um processo.

Há ainda a oportunidade de trabalhar como Delegado de Polícia, ou mesmo como Juiz. Neste caso, terá o poder de decidir questões e conflitos de vários tipos, envolvendo cidadãos, empresas e Governo.

Equilíbrio de forças

A faculdade de Direito não forma advogado, mas bacharéis com conhecimento em Direito constitucional, penal, civil, comercial, trabalhista, administrativo e processual. Terminado o curso de graduação, o candidato deve prestar a prova da OAB, só então, após a aprovação, poderá advogar.

As possibilidades para o profissional, como se vê, são muitas. Porém, talvez como maior dificuldade, pode-se destacar a missão de “equilibrar forças”, ou seja, de em muitas situações ficar com a tarefa de conciliar interesses. Vale lembrar que nem sempre apenas um lado tem razão. E assim começam as grandes disputas na Justiça.

Por estas e outras, são mencionadas como aptidões necessárias para quem pretende exercer a profissão a capacidade de reflexão, de argumentar bem e de associar idéias. Estas características, aliadas ao gosto pela leitura, boa memória, facilidade de comunicação e redação, dão grande sustentação ao futuro profissional.

PUBLICIDADE

Para os interessados pelo curso, que dura em média 5 anos, mais uma informação: o currículo básico do curso de Direito é composto por disciplinas como Direito Internacional, Direito Civil, Direito Comercial, Direito Administrativo, Direito Processual Penal, Direito Constitucional, Finanças e Medicina Legal. Enfim, leis, muitas leis!

Curiosidades

Depois de tantos conceitos, que tal um pouco de descontração? Você sabia que os profissionais de Direito são bastante lembrados, e temidos, por proprietários de bares e restaurantes, no dia 11 de agosto, o Dia do Advogado?

Pela tradição, o “Dia da Pendura”, como é conhecido, representa a data em que estudantes de Direito vão aos estabelecimentos, consomem muito e se recusam a pagar, daí o nome.

Isso porque, voltando ao passado, no início do século XX, os comerciantes homenageavam os alunos, deixando-os comer de graça neste dia, quando se comemora a lei de criação dos cursos jurídicos no Brasil. Os primeiros cursos surgiram em 1827, em São Paulo e Olinda (PE).

Já a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) foi criada em 1930, após a Revolução, quando advogados e juristas participavam do movimento de renovação e das mudanças na política brasileira, na época da República Velha.

E, para concluir, voltemos à deusa Têmis. Você, por acaso, sabe o significado de tanta simbologia? Bem, esclareceremos então: a venda que lhe cobre os olhos representa a imparcialidade da Justiça. Já a espada representa o seu poder, enquanto a balança simboliza o equilíbrio entre as partes envolvidas num processo de Direito.