Dilma espera mais renda, mais emprego e crescimento para o Brasil em 2012

Presidente destacou o aumento do salário-mínimo que já está em vigor e que dará um grande estímulo à economia

SÃO PAULO – A presidente Dilma Rousseff disse, nesta segunda-feira (9), ao anunciar suas perspectivas para o País em 2012, que os brasileiros podem esperar um ano com mais renda, mais emprego, mais oportunidades e mais crescimento para o Brasil.

Dilma destacou, no programa semanal Café com a Presidenta, o aumento do salário mínimo, que começou o ano em R$ 622,00, acima dos R$ 545,00 do ano passado. O aumento vai permitir que as famílias consumam mais, estimulando a atividade industrial, o comércio e o setor de serviços. Mantendo, desta forma, o dinamismo da economia e permitindo que o Brasil cresça.

Estímulo à economia
A presidente explicou que o grande número de beneficiados com o aumento do salário-mínimo vai permitir que R$ 47 bilhões circulem na economia, “são quase 40 milhões de brasileiros diretamente beneficiados”, diz Dilma, revelando que, desse total, cerca de 20 milhões são empregados que recebem o salário-mínimo.

PUBLICIDADE

Os outros 20 milhões correspondem a aposentados e pensionistas que recebem o mínimo, ou seja, dois em cada três aposentados receberão o reajuste, mostra Dilma. A presidente também falou das novas regras do Supersimples que, ao reduzir a alíquota de imposto, vai beneficiar as microempresas. “As micro e pequenas empresas empregam mais de 9 milhões de trabalhadores no Brasil”, disse.

Imposto de renda
Outro assunto abordado foi o imposto de renda da pessoa física. Dilma falou sobre o reajuste da tabela do IR em 4,5% e, portanto, que o desconto que o contribuinte terá no contracheque será menor este ano.

“São 25 milhões de contribuintes pagando menos impostos. Com o reajuste da tabela, 800 mil pessoas ficam isentas, ou seja, não vão mais pagar Imposto de Renda”.