Apoio

Dilma diz que Lei das Cotas salda uma dívida histórica do Brasil com os jovens

Institutos federais vão ter que reservar metade das vagas para os estudantes de escolas públicas, levando em conta a renda da família e a cor ou raça do estudante

SÃO PAULO – Entra em vigor nesta segunda-feira (15) a Lei de Cotas. A presidente Dilma Rousseff, durante o programa Café com a Presidenta, disse que o objetivo com essa lei é ampliar o acesso às universidades e aos institutos federais para os jovens das escolas públicas, negros e índios, além de contribuir para saldar uma dívida histórica do Brasil com os jovens mais pobres.

A presidente explicou que os institutos federais vão ter que reservar metade das vagas, de todos os cursos, para os estudantes de escolas públicas, levando em conta a renda da família e a cor ou raça do estudante. Dilma ressaltou que esses alunos passarão por processos seletivos.

“As universidades vão ter quatro anos para implantá-las de forma integral, mas os processos seletivos para as matrículas do ano que vem, inclusive aqueles que utilizam a nota do Enem, já devem reservar 12,5% das vagas para os alunos cotistas”, disse a presidente.

PUBLICIDADE

Bolsa de estudo
Dilma falou também de outras oportunidades para os estudantes brasileiros, como o Fies (Fundo de Financiamento Estudantil), que financia as mensalidades para os alunos que não conseguem pagar a faculdade e não foram classificados para o ProUni. Hoje o Fies conta com570 mil alunos apoiados.