Dilema de estagiário: fazer carreira em uma empresa ou conhecer várias áreas?

Se tiver a oportunidade de passar por diversos departamentos da empresa, aproveite, recomenda coordenadora do Nube

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Volta e meia, estagiários que conseguem uma vaga de emprego se deparam com um dilema: devo fazer carreira nesta empresa ou conhecer quantas áreas de atuação puder, para escolher de forma mais consciente o que irei fazer pelo resto da minha vida?

Para alguns, a pergunta pode parecer dramática demais, para outros, apenas uma questão corriqueira. Mas ela é séria! Isso porque, desde os tempos da faculdade, os profissionais direcionam suas carreiras, de forma consciente ou não.

Ao abrir vagas para recém-formados, as empresas costumam impor diversas condições: desejam experiência naquele ramo específico, de forma que muitos candidatos são cortados logo na triagem de currículos. Em outras palavras, a experiência obtida em estágios pode ser determinante.

A resposta para o dilema

Aprenda a investir na bolsa

A coordenadora de Recrutamento e Seleção do Nube (Núcleo Brasileiro de Estágios), Evelyn Lemos, afirma que não há uma resposta certa para o dilema. “Não tem o melhor a fazer e o pior. As pessoas têm objetivos diferentes”. Ela cita o exemplo de estudantes que já entram na faculdade sabendo muito bem o que querem.

“Por exemplo, um aluno de engenharia de produção pode seguir tanto a área financeira quanto a industrial. Supondo que alguém da família já trabalhe na área industrial, de forma que ele a conhece bem, fica mais fácil escolher o que fazer e dar um foco à carreira”.

Mas como nem sempre os jovens sabem o que querem, vale a dica: se tiver a oportunidade de passar por diversos departamentos da empresa, aproveite. “O estágio é uma forma de o estudante lapidar o talento dentro dele. Cada empresa que ele passar deve agregar conhecimento. Desta maneira, é válido descartar as empresas que não dão muita chance de aprendizado, não oferecem novos desafios com freqüência e não dão a chance de inserção em projetos diferentes”.

É importante lembrar também que o estágio não é a única fonte de conhecimento para o aluno. A própria faculdade oferece uma série de atividades que propiciam o contato com o mercado de trabalho, como os laboratórios experimentais, as empresas juniores, as semanas voltadas para a profissão (Semana da Engenharia e Semana da Administração, etc.) e palestras com pessoas da área.

O que se deve alcançar com o estágio?

O importante mesmo é fazer estágio em um lugar que goste, onde as atividades desenvolvidas tenham a ver com você, com o que gosta, e o mais importante: em uma empresa onde suas competências e talentos possam ser desenvolvidos. Desta maneira, fica mais fácil decidir o que fazer depois de formado.

Se, por acaso, você conseguiu um estágio, mas não está gostando do que faz, antes de se demitir, dê uma chance à empresa e converse com seu chefe. Conte, de forma sincera, que sua atuação não corresponde com suas expectativas e sonhos. De repente, ele pode te transferir para outra área ou até mesmo indicá-lo a um parceiro ou fornecedor.

PUBLICIDADE

Quando é hora de sair? “Quando o trabalho não der mais o friozinho na barriga que dava antes, quando o estágio se torna rotineiro e tedioso, quando sentir que a empresa não está agregando mais”, finaliza Evelyn.