Dieese: rendimento médio do trabalhador aumenta 7,1% em 2010

Em doze meses, a massa de rendimentos reais dos ocupados e assalariados aumentou 11,8% e 11,6%, respectivamente

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O rendimento médio real da população ocupada das sete principais regiões metropolitanas do País registrou crescimento de 7,1% em 2010.

Por capitais analisadas, houve aumento quase em todas: Recife (12,6%), São Paulo (11%), Distrito Federal (8,4%), Fortaleza (5,3%), Salvador (4,7%) e Porto Alegre (3,5%). A exceção foi Belo Horizonte, onde o rendimento médio praticamente não variou (-0,1%).

Para os assalariados, houve crescimento de 4,2% nos rendimentos no ano passado. Os dados fazem parte da PED (Pesquisa de Emprego e Desemprego), divulgada nesta quarta-feira (23) pela Fundação Seade e pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos).

Aprenda a investir na bolsa

Dezembro
Considerando somente dezembro, houve uma pequena redução de 0,4% no rendimento dos ocupados, na comparação com o mês anterior, para R$ 1.389.

Na análise das capitais, o rendimento real subiu em Fortaleza (1,3% para R$ 876) e Salvador (1,2% para R$ 1.096).

Em contrapartida, houve queda do rendimento em Belo Horizonte (-2,1% para R$ 1.335), Porto Alegre (-0,6% para R$ 1.364), Recife (-0,5% para R$ 937) e São Paulo (-0,5% para R$ 1.528). No Distrito Federal o rendimento ficou praticamente estável em R$ 2.106.

Para os assalariados, também houve queda de 0,6% nos rendimentos, frente a novembro. No último mês de 2010, eles receberam R$ 1.425, em média.

Massa de rendimentos
Considerando a massa de rendimentos dos ocupados e assalariados para o conjunto das áreas analisadas, na comparação anual, a pesquisa aponta estabilidade.

Em 12 meses, por sua vez, a massa de rendimentos reais dos ocupados e assalariados aumentou 11,8% e 11,6%, respectivamente.

PUBLICIDADE