Diante das demissões em massa, o que os profissionais devem fazer?

"Quem está empregado deve demonstrar interesse e envolvimento com a empresa", aconselha especialista

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Empresas brasileiras de grande porte já anunciaram cortes de funcionários. Os números assustam, porque parecem ser proporcionais ao tamanho dessas organizações. O fato evidencia que, com o aprofundamento da crise mundial no País, a perspectiva é de incerteza. Diante disso, o que os profissionais devem fazer para se antecipar a um desvio obrigatório na carreira, isto é, uma demissão?

“Diante de um cenário turbulento e pouco promissor – pelo menos a curto prazo – as empresas têm sido obrigadas a promover uma redução de custos e isso passa, obrigatoriamente, pela redução dos postos de trabalho”, explica o diretor de Projetos da Ricardo Xavier Recursos Humanos, Vladimir Araújo.

“Esse fenômeno, decorrente da crise mundial, está se alastrando e envolvendo segmentos que, até pouco tempo atrás, estavam em franco crescimento. É o caso da indústria automobilística, metalúrgica e de siderurgia”, acrescenta ele.

Antecipe-se!

Aprenda a investir na bolsa

Para Araújo, o melhor a fazer é se antecipar a uma possível demissão e impedi-la. “Quem está empregado deve demonstrar interesse e envolvimento com a empresa, buscando soluções e alternativas para este momento delicado”, recomenda.

Mas e quem está disponível, isto é, procurando uma oportunidade no mercado? “Os que estão disponíveis no mercado devem continuar prospectando oportunidades, pois elas existem”, garante o especialista em mercado de trabalho.

Segundo ele, no que se refere ao networking, independente do momento que vivemos, deve ser uma preocupação constante de qualquer profissional que tenha como pretensão alçar vôos maiores na carreira profissional. Daí a importância de criar uma rede de relacionamentos e de mantê-la, “o que é mais difícil”.

Consultoria

Além disso, em sua opinião, é válido buscar uma consultoria de carreira, principalmente para ajudar o profissional na reprogramação de sua vida profissional, bem como na definição da estratégia a ser usada. Ter uma estratégia para voltar ao mercado é fundamental.

Araújo explica que a Vale, que, no início deste mês, anunciou a demissão de cerca de 1,3 mil funcionários em suas unidades espalhadas ao redor do mundo, contratou a Ricardo Xavier para auxiliar esses funcionários. É uma prova da importância de ter uma estratégia quando se busca uma nova oportunidade. “Trata-se de um benefício cada vez mais oferecido pelas empresas e que mostra sua preocupação com seus ex-colaboradores e gratidão pelo trabalho prestado por eles”, diz ele.