Dia dos Pais: saiba como conciliar a carreira e a família

"O profissional não deve pensar que estar com o filho é uma obrigação a cumprir, algo que tem de fazer para aliviar a sua consciência", diz especialista

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – No mercado de trabalho, é comum as mulheres se sentirem preocupadas em crescer na carreira sem deixar a família de lado. Mas será que isso acontece com os homens?

O coach Paulo Roberto de Souza afirma que os profissionais também estão mais preocupados em conciliar a carreira e a vida familiar. “Está fora de moda profissionais workaholics. As pessoas estão cuidando mais da saúde e dos relacionamentos e isso inclui a família”, diz.

Apesar da preocupação masculina não ser na mesma proporção da feminina, Souza acrescenta que, atualmente, está ocorrendo uma mudança de hábito nesses profissionais. Trabalhar mais horas do que o previsto, além de prejudicar a qualidade de vida, afeta os relacionamentos interpessoais.

Aprenda a investir na bolsa

Planejamento
Para ter mais tempo disponível para a família, o especialista em Administração do Tempo e Produtividade, Christian Barbosa, aconselha que o profissional faça um planejamento para que o trabalho não interfira na vida familiar.

“É indicado que o profissional planeje seu trabalho três dias antes. O planejamento deve ser apenas de meio período, o outro tempo deve ser deixado para os imprevistos”, afirma.

Barbosa acrescenta que esse planejamento deve ser baseado em fatos realistas, que estão previstos para acontecer. Outra dica é adotar um único método de planejamento, o que facilitará o controle dos compromissos e das atividades.

“Nós sabemos que os pais têm uma rotina pesada. Entretanto, muitos têm o dia para jogar futebol na semana, mas não têm um período com o filho. Às vezes, sair meia hora mais cedo pode fazer muita diferença”, afirma.

Dia dos Pais
O especialista sugere ainda que o pai procure saber com os filhos qual lugar eles gostariam de ir, até mesmo para comemorar o Dia dos Pais. Essa é uma maneira de aproveitar melhor o tempo com os filhos, pois ele estará satisfazendo a vontade da criança.

“O profissional não deve pensar que estar com o filho é uma obrigação a cumprir, algo que tem de fazer para aliviar a sua consciência como pai. Ao contrário disso, filhos são um alívio para nossas tensões e são eles que nos dão a motivação para trabalhar”, finaliza.

PUBLICIDADE