Dia do Profissional Liberal: para entidade, data é motivo de comemoração

Especialista acrescenta que estes profissionais são considerados verdadeiros empreendedores, devido à sua maneira de trabalhar

SÃO PAULO – Nesta sexta-feira (27), é comemorado o Dia do Profissional Liberal. Para o presidente da Confederação Nacional das Profissões Liberais, Francisco Antonio Feijó, estes profissionais têm muito o que comemorar nesta data.

“O profissional há poucos anos era deixado de lado. Hoje, ele conseguiu o seu espaço, cada um, em sua atividade. Eles estão diluídos entre os outros trabalhadores”, disse. Feijó não sabe exatamente a quantidade de pessoas que atuam como liberais no Brasil, mas acredita que o número possa chegar até 10 milhões.

Para que estes profissionais possam aumentar a sua representatividade no País, o presidente da confederação aconselha que eles não deixem de se atualizar. “Eles têm de se atualizar para não perder o ‘bonde da história’. Quem não correr atrás ficará fora do mercado, por isso, procure sempre atualizar o conhecimento adquirido nos bancos da escola”, acrescenta.

PUBLICIDADE

Empreendedorismo
Já o especialista em Gestão Empresarial e Governança Corporativa e sócio da Macro Auditoria e Consultoria, Marcelo Lico, acredita que os profissionais liberais são verdadeiros empreendedores, pois optam por não ter carteira assinada, para ter independência profissional, liberdade criativa, entre outros motivos.

“Antes de tomar esta decisão, é importante pensar nas vantagens e desvantagens de trabalhar como profissional liberal. Se não estiver preparado para o risco do negócio, o melhor será continuar desempenhando o seu papel como empregado, em que atua nos moldes previstos na legislação trabalhista”, declara.

Para Lico, para não tomar decisões precipitadas e não ter o retorno financeiro fadado ao fracasso, é fundamental que a pessoa procure um assessoramento de um especialista e tenha noções básicas de contabilidade, gestão financeira e trabalhista.

Ele acrescenta que não é necessário se aprofundar nos assuntos, mas cursos como os oferecidos pelo Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) podem ajudar. “O conhecimento básico evitará prejuízo por questões de ordem de controle e gestão”, diz.

O especialista alerta que muitas empresas optam por contratar o serviço de profissionais liberais para amenizar a carga tributária. Entretanto, vale lembrar que a pessoa que presta um serviço como liberal não pode ter vínculo empregatício, por isso, o profissional não pode, por exemplo, trabalhar de segunda a sexta-feira, todos os dias, com horário determinado pela empresa.

“A empresa pode sofrer com isso uma ação trabalhista, além de ter de pagar os encargos devidos à Previdência Social”, finaliza.