Dia das Mães deve gerar 28 mil empregos temporários no País

Cerca de 37 mil contratos firmados para a Páscoa podem ser prorrogados devido à proximidade entre as duas comemorações

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Dia das Mães deve trazer boas oportunidades para os profissionais que procuram empregos temporários.

Pesquisa da Asserttem (Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário) prevê a abertura de 28 mil vagas provisórias para atender o aumento da movimentação comercial em virtude da data comemorada no dia 8 de maio deste ano.

Prorrogação
As oportunidades não se limitam apenas aos profissionais que procuram vagas de emprego no período. Cerca de 37 mil contratos firmados para a Páscoa podem ser prorrogados devido à proximidade entre as duas comemorações. No total, a expectativa é de que 65 mil trabalhadores sejam empregados no período e que 10% permaneçam como funcionários efetivos.

Comparativo Anual
Ano Contratações  Variação  Efetivação  1º emprego 
201026.00011%10%23%
2011 (Previsão)28.0007,5%10%15%

Aprenda a investir na bolsa

Historicamente, o Dia das Mães é considerado pelos lojistas como a segunda data comemorativa que mais movimenta o comércio – a primeira é o Natal – no volume de vendas e na quantidade de trabalhadores temporários. Mas, neste ano, a Páscoa ocupará o segundo lugar.

Perfis
As pessoas com idades entre 18 e 39 anos deverão ocupar 70% das vagas oferecidas no período. Aproximadamente 4,2 mil candidatos contratados (15%) serão jovens em situação de primeiro emprego. “Esta é uma característica do trabalho temporário, que, embora seja um tipo de contratação formal, não exige experiência. É grande a chance de o jovem adquirir conhecimento profissional e mostrar seu potencial”, afirma a diretora de comunicação da Asserttem, Jismália Oliveira Alves.

Para o Dia das Mães, as vagas são nas seguintes funções: atendimento, crediário, telemarketing, vendas, repositor, promotor de vendas, estoquista, fiscal de loja e fiscal de caixa. As contratações serão feitas principalmente pelos setores de roupas, acessórios, perfumaria e aparelhos eletro-eletrônicos.

Segundo o presidente da associação, Vander Morales, a remuneração média prevista é R$ 900, podendo oscilar entre R$ 700 e R$ 1.600, com direito a benefícios como vale-transporte e vale-refeição. “O salário médio deste ano está 20,8% maior do que em 2010, cujo valor foi R$ 745. O motivo é a valorização daqueles que têm alguma qualificação. Está difícil encontrar candidatos que se enquadrem nos requisitos mínimos exigidos”, explica.

Do total nacional, 58% dos postos de trabalho deverão ser preenchidos por homens e o restante, por mulheres. “Para conquistar uma vaga, é importante ter Ensino Médio completo, disponibilidade de horário, disposição para trabalhar em equipe, boa comunicação e dinamismo. Experiência anterior não é necessária”, diz a diretora da Asserttem.

Regiões
Por concentrar o principal foco do comércio no País, a região Sudeste, sozinha, responde por 51,26% das vagas que serão abertas. O Nordeste, com 19,54% das vagas, e o Sul, com 18,01%, aparecem em seguida. Centro-Oeste (6,38%) e Norte (4,81%) oferecerão as menores quantidades de vagas.

PUBLICIDADE

Entre os estados, São Paulo representa 30,31% das contratações no período, com saldo de 8.487 trabalhadores. Outro estado que também deve movimentar o mercado de contratações é Minas Gerais, com a fatia de 11,25%, com 3.150 trabalhadores empregados.