AO VIVO Primo Rico propõe desafio de 21 dias com lições sobre dinheiro e investimentos; assista à live desta sexta

Primo Rico propõe desafio de 21 dias com lições sobre dinheiro e investimentos; assista à live desta sexta

Desigualdade social pode recuar um ponto percentual este ano

Segundo BNDES, a participação na renda total da metade mais pobre da população pode chegar a 15%

SÃO PAULO – A desigualdade social no Brasil pode diminuir até um ponto percentual este ano em comparação a 2004. A previsão foi dada pelo presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Demian Fiocca, na última terça-feira (25), durante abertura do seminário “Pobreza e Desenvolvimento no Contexto da Globalização”, promovido pelo Centro Internacional Celso Furtado.

Um estudo do banco estatal revela que a metade mais pobre da população vem aumentando sua participação na renda total. Em 2002, essa fatia era de 12%, passou para 14,1% em 2004 e deve chegar ao fim deste ano em 15%.

Distribuição de renda

“Houve uma melhora significativa em 2004, tanto do aumento do salário mínimo, que é um dos elementos de melhoria da distribuição de renda, como a expansão do Bolsa Família“, explicou o presidente. “Nos dois anos seguintes, esses elementos entraram num processo de avanço”.

PUBLICIDADE

Fiocca garante que nos últimos quatro anos a metade mais pobre da população passou a ganhar renda a uma velocidade cinco vezes maior do que nos quatro anos anteriores.

Gastos sociais

O BNDES também divulgou um texto intitulado “Desmitificando o debate fiscal – o equívoco de confundir gasto social com custeio da máquina”.

Ele informa que as despesas sociais saltaram de 9,26% do PIB, no período de 2000 a 2002, para 10,48% entre 2003 e 2005, enquanto os gastos com o custo da máquina do governo recuaram de 5,60% do PIB para 5,22% no mesmo período.
Essas informações são da Agência Brasil.