Desemprego se mantém estável em novembro e fica em 7,4%

Segundo IBGE, houve retração de apenas 0,1 p.p. frente a outubro; frente a novembro de 2008, a queda foi de 0,2 p.p.

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A taxa de desemprego nas seis principais regiões metropolitanas do País ficou em 7,4% no décimo primeiro mês deste ano, o que mostra estabilidade em relação a outubro, quando o percentual atingiu 7,5%. Frente a novembro do ano passado (7,6%), a taxa ficou 0,2 ponto percentual menor. 

Os dados são do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que divulgou a “Pesquisa Mensal de Emprego” nesta sexta-feira (18). 

O contingente de desocupados (1,7 milhão) não apresentou variação nem na comparação mensal nem na análise anual. 

Aprenda a investir na bolsa

Desempregados
Em quatro das seis regiões pesquisadas houve queda na taxa de desocupação frente a novembro de 2008. Apenas Salvador e Belo Horizonte apresentaram aumento no índice, passando de 10,3% para 11,1% na capital baiana e de 5,2% para 5,9% na mineira.

A tabela abaixo aponta a taxa de desemprego atual, a do mês anterior e a de 12 meses atrás para as seis capitais analisadas:

LocalNovembro 2008Outubro 2009Novembro 2009
Recife9,7%9,5%9,5%
Salvador10,3%10,4%11,1%
Belo Horizonte5,2%6,1%5,9%
Rio de Janeiro6,9%5,6%5,5%
São Paulo8,2%8,6%8,1%
Porto Alegre5,3%5,1%5,3%
Total7,6%7,5%7,4%

Fonte: IBGE

 

Ocupados
Em novembro, a população ocupada (21,6 milhões) ficou estável frente a outubro deste ano e também frente a novembro do ano passado. 

Na análise mensal e anual por setores, o contingente de ocupados apresentou estabilidade em todos os segmentos, exceto em Serviços, que registrou aumento de 3,9% no total da população ocupada de novembro, na comparação com o mesmo mês do ano anterior. 

Sobre o perfil dos contratados, a pesquisa indica que o contingente de trabalhadores com carteira assinada representa 44,5% da população ocupada e apresentou estabilidade tanto na comparação anual quanto frente a setembro. 

PUBLICIDADE

Entre os que trabalham sem carteira assinada, também houve estabilidade frente a setembro e na comparação com novembro do ano passado. No décimo primeiro mês do ano, essa parcela da população representou 12,8% dos ocupados. 

O número de trabalhadores que trabalham por conta própria também não sofreu alterações nos períodos analisados. Eles representam 19,1% da população ocupada.