emprego

Desemprego em agosto é de 5,0%, menor taxa para o mês desde 2002

O resultado ficou dentro do intervalo das estimativas dos analistas ouvidos pelo AE Projeções, que vai desde 4,5% até 5,4% da População Economicamente Ativa (PEA), com mediana em 4,9%

Desempregado
Pessoa desocupada

A taxa de desemprego apurada nas seis principais regiões metropolitanas do País ficou em 5% em agosto, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta quinta-feira, 25. O resultado ficou dentro do intervalo das estimativas dos analistas ouvidos pelo AE Projeções, que vai desde 4,5% até 5,4% da População Economicamente Ativa (PEA), com mediana em 4,9%. Foi a menor taxa para um mês de agosto em toda a série da pesquisa, iniciada em março de 2002.

 

Também foram anunciadas hoje as taxas médias para os meses de maio, junho e julho. Até então, os dados completos não eram conhecidos porque a greve dos servidores do instituto, que durou 79 dias, atrasou a coleta e apuração das informações referentes às regiões de Porto Alegre e Salvador.

PUBLICIDADE

 

Em julho, a taxa média de desemprego ficou em 4,9%. A pesquisa do AE Projeções de 20 de agosto, véspera da divulgação original referente a julho, apontava previsões para taxa de desocupação entre 4,7% a 5,1% da PEA, com mediana de 4,8%.

 

Em junho, por sua vez, a taxa média de desemprego ficou em 4,8%. A pesquisa do AE Projeções de 23 de julho, também na véspera, apontava previsões para taxa de desocupação de 4,7% a 5,3% da PEA, com mediana de 5,1%.

 

Por fim, em maio, a taxa média de desemprego ficou em 4,9%. A pesquisa do AE Projeções da véspera, em 25 de junho, apontava previsões entre 4,9% e 5,2% para a taxa de desemprego no mês, com mediana de 5,0%.