Desemprego é menor do que o esperado no Japão, mas consumo continua baixo

Apesar do desemprego no mês de junho ter atingido o segundo recorde desde 1998, a população japonesa continua a gastar pouco

Aprenda a investir na bolsa

Segundo dados divulgados pelo Ministério do Trabalho, Saúde e Bem-Estar do Japão, o índice de desemprego no país foi de 3,7% em junho, a menor dos últimos nove anos. O resultado surpreendeu os analistas, que acreditavam que a taxa permaneceria a mesma de 3,8% registrada em maio.

De acordo com o ministério, o número de pessoas sem emprego chegava a 2,41 milhões em junho, 370 mil a menos do que o mesmo período do ano anterior. As vagas de emprego cresceram principalmente nos setores industrial e no comércio.

Poucos gastos e redução de salários

Apesar da notícia positiva quanto ao desemprego, o Japão ainda sofre problemas com o baixo consumo da população. De acordo com a Bloomberg, os gastos cresceram apenas 0,1% em relação ao mesmo período do ano anterior, muito abaixo do 0,7% estimado pelos analistas.

Aprenda a investir na bolsa

O consumo doméstico representa mais da metade da economia do Japão. Gastos menores do que o esperado podem prejudicar o crescimento do país no segundo semestre. Esta situação preocupa o mercado, pois tende a forçar o Banco do Japão a retardar ainda mais a elevação da taxa de juros.

Aliado ao baixo consumo, o governo também divulgou a queda dos salários japoneses. Em relação a junho do ano passado, os salários mensais caíram 1,1%, representando o sétimo mês de queda registrado no país.