RADAR INFOMONEY Bitcoin cai 19% em uma semana: é oportunidade para comprar? Vai cair mais? Assista ao programa desta 2ª

Bitcoin cai 19% em uma semana: é oportunidade para comprar? Vai cair mais? Assista ao programa desta 2ª

Desemprego diminui em junho, após cinco meses sem redução

Em junho, contingente de desempregados foi estimado de 2,98 milhões de pessoas, 112 mil a menos do que no mês anterior

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A taxa de desemprego nas seis principais regiões metropolitanas do País diminuiu entre maio e junho, após cinco meses sem redução, ficando em 14,8% da PEA (População Economicamente Ativa).

De acordo com os dados da PED (Pesquisa de Emprego e Desemprego), divulgados nesta quarta-feira (29) pela Fundação Seade e pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), em junho, o contingente de desempregados foi estimado de 2,984 milhões de pessoas, 112 mil a menos do que no mês anterior.

Desemprego por região

Em junho, na análise regional mensal, a taxa de desemprego diminuiu em todas as regiões do País, com exceção de Belo Horizonte, onde permaneceu estável. A maior queda ocorreu em Recife, de 20,4% para 19,4%, conforme é possível observar na tabela a seguir:

Taxa de desemprego total
Região MetropolitanaMaio 2009Junho 2009
Distrito Federal17%16,4%
Belo Horizonte11%11%
Porto Alegre12,6%12%
Recife20,4%19,4%
Salvador21,6%21,3%
São Paulo14,8%14,2%
Total15,3%14,8%

Fonte: Convênio Seade-Dieese,
MTE/FAT e convênios regionais

Tipos de desemprego

Considerando as diferentes formas de desocupação, nota-se que o nível de desemprego aberto, que representa o conjunto de pessoas sem ocupação à procura de trabalho, decresceu de 10,9% para 10,5%, na comparação mensal. Já o desemprego oculto pouco variou, de 4,4% para 4,3%.

População ocupada

A população ocupada das áreas analisadas atingiu 17,171 milhões de pessoas no sexto mês do ano, o que mostra uma variação positiva de 0,4% em relação a maio.

Na análise setorial, o segmento de Serviços aparece ainda como o maior empregador, com 9,410 milhões de pessoas atuando no setor no mês passado, seguido pelo Comércio, com 2,763 milhões de trabalhadores, e pela Indústria, com 2,477 milhões de empregados.

Os segmentos de Construção Civil e Outros foram os que mantiveram o menor número de pessoas ocupadas em junho: 1,043 milhão e 1,478 milhão, respectivamente.