Comportamento

Descobriu que sua imagem na empresa é negativa? Saiba reverter essa situação

Profissional deve mudar comportamento, recomenda especilista, e ainda mostrar para os outros que mudou

SÃO PAULO – Após algum tempo de trabalho na mesma empresa, os profissionais constroem uma certa imagem. Podem ser conhecidos, por exemplo, como o engraçado, o sério, o brincalhão, o bonzinho. Mas e quando a fama é negativa e o indivíduo descobre que é conhecido como o fofoqueiro, o mal-humorado, o sem graça ou o prolixo?

Na dúvida se é possível ou não reverter essa situação, a coach de carreira Márcia Belmiro afirma que é possível, sim, mas é preciso muita atitude. Márcia explica que o mais indicado é o profissional estar sempre antenado com sua imagem, procurando constantemente feedback. “É importante se antecipar”.

No entanto, se ele foi pego de surpresa e acabou descobrindo que sua ‘fama’ na empresa não é das melhores, é preciso adotar algumas atitudes para reverter, o mais rápido possível, a situação. Lembre-se de que, por mais que o profissional entregue resultados, tenha um bom desempenho, não falte e seja comprometido, uma imagem negativa pode limitar seu sucesso profissional.

PUBLICIDADE

Como reverter, então, a imagem? Márcia explica que o primeiro passo é mudar de comportamento. Não adianta o profissional querer mudar a imagem sem trabalhar a causa. “Não tenho como mudar minha imagem aos olhos das outras pessoas se eu não mudar o meu comportamento”, explica a coach.

Para mudar o comportamento, a dica é fazer uma autoanálise. Márcia sugere que os profissionais façam, para si mesmos, uma série de perguntas, como: por que as pessoas estão me vendo desta forma? Ou quais comportamentos preciso mudar? E, a partir dessas respostas, é que começa o trabalho, ajustando os pontos que foram identificados como problemas.

Sem culpar os outros

Muitos profissionais tendem a colocar a culpa em terceiros por sua fama negativa. Isso, segundo Márcia, é outra postura equivocada. Se você tem uma fama de mal-humorado, grosso, prolixo, sem educação é mais provável que a culpa seja sua e não de todos os profissionais que o percebem desta maneira.

Entender que a sua postura está errada, ou seja, reconhecer o erro e partir para a ação, é outra dica para reverter essa imagem. Para cada caso, algo pode ser feito. Por exemplo, se o profissional descobriu que tem uma fama de prolixo, ele pode gravar uma reunião na qual participou e depois ouvir e entender onde está o problema.

Se a fama é de mal-humorado, “ele pode dizer mais bom dia, rir mais”, sugere Márcia. Observar o tom de voz, o modo de olhar, enfim, a forma como trata os demais, são atitudes muito importantes, pois são esses elementos que normalmente relacionam o profissional a uma imagem negativa.

Eu mudei

Além de mudar de comportamento, é fundamental que o profissional tome algumas atitudes para fazer com que os outros reparem que ele mudou. Aqui, também, cada caso é um caso, mas é preciso ter em mente que, por mais que se mude de comportamento, explica Márcia, “até isso ser percebido externamente leva muito tempo”. Então, pergunte-se quais ações são necessárias para que as pessoas percebam o seu novo eu.

PUBLICIDADE

Márcia sugere que o profissional assuma que sua imagem era negativa, que ele trabalhou alguns pontos e que quer ser visto de uma forma melhor. Assim, pergunte para as pessoas se elas observaram alguma mudança e peça para fazerem comparações – do antes e do depois -. Dessa forma, além de o profissional se certificar de que conseguiu mudar sua imagem, ele ainda faz com que as pessoas percebam a mudança. “Isso ajuda as pessoas a verem que ele mudou”, explica Márcia.

Antiético

A imagem de mal-humorado, grosso, mal-educado ou prolixo, pode ser revertida desde que o profissional esteja interessado e disposto a mudar seu comportamento e agir. No entanto, há casos mais complicados, como o de ter fama de antiético. Não trabalhar de acordo com os valores da empresa é, conforme explica o diretor da Bazz Estratégia e Operação de RH, Celso Bazzola, inaceitável.

Neste caso, o profissional deve estar mais preocupado com uma demissão do que em mudar sua imagem. Roubar ideia de outros profissionais, aceitar suborno, não agir conforme os valores da empresa, são comportamentos que, caso descobertos, trarão muitos problemas ao profissional.

De acordo com Márcia, profissionais antiéticos também estão preocupados com sua imagem. “Não existe imagem que se sustenta na falta de ética”, afirma. No entanto, diz a coach, dificilmente eles vão conseguir reverter essa situação.