Décimo terceiro dos funcionários municipais injetará R$ 8 bi na economia

O montante irá ajudar a aquecer a economia em dezembro de 2010 e janeiro de 2011. São mais de 5 milhões de servidores municipais

SÃO PAULO – De acordo com estimativa realizada pela CNM (Confederação Nacional de Municípios), o pagamento do 13º salário aos funcionários municipais vai representar um acréscimo de R$ 8 bilhões na economia em dezembro de 2010 e janeiro de 2011.

Ao todo, são mais de mais de cinco milhões de brasileiros que trabalham na rede municipal, e essa injeção adicional de recursos irá ajudar no aquecimento da economia do País pós-crise.

Crise financeira
A crise financeira que assolou o mundo também afetou as prefeituras no Brasil. Como consequência, derrubou a tendência de crescimento da arrecadação e também as finanças públicas municipais.

PUBLICIDADE

A retomada no pós-crise fez com que voltasse a trajetória de redução da inadimplência do 13º. Segundo a CNM, a meta era fechar o ano com inadimplência zerada, mas esse objetivo só deve ser alcançado em 2011, por conta de problemas financeiros de alguns municípios.

Pagamento parcelado
De acordo com a legislação, o pagamento do 13º selário pode ser feito em uma ou duas parcelas. Segundo a CNM, em 2003, cerca de 50,8% das prefeituras optavam pelo pagamento de uma vez só. Neste ano, o percentual subiu para 63,3%.

Os municípios que optam pela parcela única têm até o dia 20 de dezembro para realizar o pagamento. Até o momento, 14,9% já pagaram os servidores, enquanto que 82,4% farão no último dia e 2,8% afirmaram ter dificuldades em honrar esse compromisso.

Já as cidades que escolheram o pagamento em duas parcelas deveriam ter pago a primeira no último dia 20 de novembro, e a segunda tem prazo para o dia 20 de dezembro.