AO VIVO Por Dentro dos Resultados: CEO e CFO do Fleury falam sobre o balanço da rede de laboratórios; assista

Por Dentro dos Resultados: CEO e CFO do Fleury falam sobre o balanço da rede de laboratórios; assista

De querido a odiado: como lidar com a reação das pessoas a sua promoção?

Quando um profissional que é amigo de todos é promovido, enfrenta um desafio: ser líder e continuar sendo querido

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Antes de ocupar um cargo de liderança, é necessário preparar-se para chefiar e desenvolver as habilidades necessárias, para facilitar a aceitação da equipe a sua promoção. Mas, como nem sempre as coisas acontecem da forma que imaginamos, é comum profissionais serem promovidos sem estarem preparados para tal.

E, se isso aconteceu com você, deve ter percebido o quanto as pessoas mudaram de opinião a seu respeito. No início, algumas se mostraram felizes com a guinada na sua carreira e até proferiram aquela famosa frase: parabéns, você merece! E ainda juraram que torciam muito por isso.

Alguns meses depois, porém, a situação parece ter se invertido. Como líder, você precisa impor respeito, cobrar e ser duro, para que as metas da empresa sejam atingidas. De repente, seus amigos pararam de te chamar para almoçar, o tratamento amável que dispensavam a você acabou, passaram a mal olhar nos seus olhos, e uns e outros começaram a “puxar seu tapete”. Para piorar, entre eles, há uma pessoa que atua como líder informal e, constantemente, joga a equipe contra você. Seria o início do fim?

Aprenda a investir na bolsa

“Existem dois tipos de líder. O líder tarefa é orientado para a produtividade e a qualidade do trabalho. Ele controla e direciona a equipe. Já o líder emoção é aquele capaz de servir a equipe e estimulá-la. Ele se preocupa em dar feedback constantemente. As pessoas muito boas tecnicamente costumam ser as líderes tarefa, mas o ideal é ser os dois tipos ao mesmo tempo”, explica o coach e diretor da UP Treinamentos e Consultoria, Carlos Cruz.

O grande desafio

Quando um profissional que é amigo de todos é promovido, enfrenta um grande desafio: ser líder e continuar sendo querido pela equipe. Para tanto, é essencial ultrapassar suas inseguranças, vencer seu medo, aprender a se comunicar de forma fraca e sincera, mas, ao mesmo tempo, não dar feedbacks falsos apenas para agradar.

“Logo que assumir a posição de líder, faça uma reunião com a equipe, para esclarecer quais são seus objetivos e como desempenhará seu novo papel. É importante também perguntar às pessoas como elas acham que você pode contribuir para melhorar o trabalho, bem como o que elas estão esperando. O líder serve a equipe, e não o contrário”, explica Cruz. Portanto, nada de pensar que o fato de ter sido promovido dá o aval para mandar nos outros!

“O profissional promovido não pode se aproveitar da situação para fazer joguinhos, proteger quem ele gosta. Ele precisa cumprir os acordos estabelecidos, bem como ser justo o tempo todo. Caso contrário, perderá a credibilidade e a influência e então a equipe poderá sabotá-lo, sem que ele perceba”, revela Cruz.

“E se o líder não cuida das emoções das pessoas ao seu redor, surgirá um líder informal que fará isso por ele. As pessoas têm a tendência de, na falta de um líder, inconscientemente, projetar alguém do grupo para ser líder”.