De executores de tarefas a geradores de resultados

Além de realizar a função para o qual foi contratado, profissionais têm de buscar diferenciais para se manter competitivo no mercado de trabalho

SÃO PAULO – Precisa-se de auxiliar administrativo. Quem já não leu uma oferta desse tipo nos classificados? O cargo pouco valorizado é uma das funções que exige grande participação dos funcionários em diversas atividades da empresa, muitas vezes nem mesmo relacionadas ao setor administrativo.

Administração participativa

Considerados apenas executores de tarefas, as funções administrativas estão ocupando uma nova posição no mercado. Com a implementação dos conceitos de interatividade entre empresa e funcionário e administração participativa, surge um novo modelo empresarial, profissionais administrativos passam a serem vistos como produtores de resultados.

Como acontece em todas as áreas, o setor administrativo também é competitivo e para entrar nesse mercado são exigidos muitos diferenciais, já que a competição é entre os que realizam o trabalho por terem conhecimentos adequados e aptidão e também por indecisos que optam pela área só por achar um mercado amplo ou por falta de opção.

PUBLICIDADE

Para não ser apenas mais um tarefeiro, algumas atitudes fazem toda a diferença e podem ser seguidas por quaisquer profissionais que desejam a valorização. Ir em busca da evolução contínua é o princípio delas.

Investimento contínuo

Aqueles que afirmam estarem saturados de cursos e que já não há mais novidades nos treinamentos oferecidos, com certeza serão substituídos.

Para aqueles que tentam ingressar no mundo do trabalho, independente da atividade, mas, sobretudo, as vinculadas à área administrativa, participar de cursos que ofereçam noções de etiqueta empresarial, correspondência comercial, atendimento e técnicas de arquivamento, marketing pessoal, contribuirá certamente para o aumento das condições de empregabilidade e evolução do candidato.
Hoje, o profissional que não se mantém atualizado corre o risco de ficar completamente defasado em pouco tempo. É necessário adotar o hábito de aprendizagem permanente para poder continuar capaz de acompanhar as transformações do mercado.

(*) Rosangela Grigoletto é professora de Redação Empresarial e Relação Interpessoal no Ambiente de Trabalho do programa Cead – Cursos Especiais de Aprimoramento e Desenvolvimento, mantido pela Contmatic Phoenix, empresa desenvolvedora de softwares administrativos e contábeis.