Da vida real para o computador: saiba mais sobre o e-mala!

Este profissional tem o DNA do mala clássico e o aplica nos e-mails. O resultado são mensagens longas, que não agregam nada

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Eles romperam a barreira física e agora invadiram os computadores. Os colegas de trabalho ‘mala’, que normalmente são aqueles que incomodam, agora levaram sua inconveniência para os e-mails. Você já ouviu falar nos e-malas?

O termo foi usado pelo especialista em gestão de tempo e produtividade Christian Barbosa, que reconhece que o e-mail já é um grande problema no ambiente de trabalho, o que piora se contarmos quantas pessoas o usam de maneira improdutiva.

“Em uma das pesquisas que a minha empresa conduziu, descobrimos que o brasileiro gasta em média três horas por dia para lidar com os seus e-mails, o que pode ser um tempo mal aproveitado, caso as pessoas não saibam lidar com as mensagens de forma adequada”, destacou.

Aprenda a investir na bolsa

O ‘e-mala’
E entre as pessoas que usam e-mails de maneira inadequada estão os e-mala. Confira abaixo suas características e evite agir desta maneira:

  • Mister urgência: uma das marcas do e-mala é que todos os seus e-mails são urgentes e, pior do que isso, ele liga depois de mandá-lo para verificar se a pessoa leu. Quem age assim tem problemas com o planejamento pessoal, destacou Barbosa.
  • Caixa de entrada lotada: o e-mala simplesmente não exclui os e-mails que recebe. Por conta disso, esquece de ler o que é importante e ainda diz que não recebeu o e-mail. É comum também precisar de uma mensagem e não achá-la, por conta da bagunça de sua caixa de entrada.
  • Cópia para todos: aquele colega de trabalho inconveniente manda e-mails com cópias para todos, o que não é adequado em determinadas situações, ainda mais se for uma bronca. Tome cuidado com isso!
  • O assunto: nada de colocar alguma frase engraçadinha ou com algum tipo de código no e-mail. Apenas resuma aquilo que está no corpo da mensagem, indicou Barbosa.
  • Correntes de e-mail: não há nada mais desagradável do que essas correntes que vivem enchendo a caixa de mensagens e impedem que e-mails importantes sejam lidos, pela demora por apagar aqueles que não têm relação nenhuma com o assunto de trabalho.
  • E-mails longos: “todo e-mala tem o DNA do mala clássico, que você sempre evita. Adora ficar falando horas sem ter muito o que agregar e sempre acaba atrapalhando. Isso aplicado ao e-mail cria mensagens muito extensas, sem objetividade e chatas de ler”, explicou o especialista. O indicado é que o e-mail tenha no máximo quatro parágrafos.