Dá para trabalhar e criar filhos pequenos? No Japão, as empresas dão uma força

Horários mais flexíveis e subsídios são alguns dos incentivos aos empregados que têm crianças pequenas

SÃO PAULO – Trabalhar e criar filhos pequenos ao mesmo tempo não é uma tarefa fácil, principalmente quando tanto o pai quando a mãe estão empregados. E não são somente eles que sofrem com isso: as companhias estão começando a sentir o peso também.

Funcionários nessa situação costumam enfrentar algumas dificuldades específicas, principalmente no tocante a horários. Para garantir sua segurança, muitos pais preferem levar suas crianças à escola e buscá-las na saída. Além disso, existe a dificuldade em arrumar alguém confiável para cuidar dos filhos no dia-a-dia e, dependendo da carga horária, os empregados sentem a necessidade de passar mais tempo com eles.

Horários flexíveis

No Japão, em que a perspectiva de redução da população da força de trabalho dentro de alguns anos preocupa o governo, as empresas estão bolando soluções para evitar que esses pais deixem o mercado de trabalho por esse motivo.

Reforçando o apoio do governo a esse tipo de iniciativa, que ajuda também a resolver o problema do baixo número de filhos por casais, o Ministério da Saúde, do Trabalho e do Bem-estar reconheceu oficialmente a Matsushita, fabricante dos produtos Panasonic, como uma “empresa adequada para a família”.

PUBLICIDADE

Isso porque a fabricante de eletrônicos resolveu oferecer seis opções flexíveis de horários e maneiras de trabalho para seus funcionários com crianças pequenas em casa, que incluem jornadas mais curtas e a possibilidade de trabalhar a partir do computador de casa.

Ajuda financeira

A fabricante de computadores NEC também decidiu se envolver mais com os empregados nesta questão, e oferece subsídios, como ajuda de custo para quem quer se mudar para perto da casa dos próprios pais e deixar as crianças com os avós durante o expediente.

Até a prefeitura de Omi-Hachiman, em Shiga, entrou na onda e oferece a opção de o funcionário nessas circunstâncias escolha o local e as horas que prefere para trabalhar, o que só é possível graças à tecnologia. A prefeitura pretende estender esse sistema de trabalho, que foi batizado de “telework”, para incluir até 10% dos funcionários públicos do município.