Dá para se manter atualizado mesmo viajando muito a trabalho?

A resposta é sim. Mas, para tanto, é preciso ter uma agenda organizada, conversar com o líder e ter disposição

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Quem trabalha além da conta costuma dizer que não tem tempo para se especializar e acompanhar o mercado. Os profissionais que viajam muito a negócios acabam repetindo o mesmo discurso. Afinal, como fazer cursos, participar de palestras e se manter atualizado sem ter um local fixo?

Para especialistas consultados pela InfoMoney, contudo, as viagens não servem como desculpa para esquecer da carreira. “Não só é possível, como é necessário o profissional se manter competitivo para o mercado”, ressalta a executiva da Right Management, consultoria em gestão de talentos e carreira, Márcia Palmeira. “Se o profissional não tem tempo de fazer um curso presencial, formal, existem outras formas de se atualizar”, ressalta.

Para a gerente de Planejamento de Carreira da Ricardo Xavier Recursos Humanos, Melina Graf, os profissionais que viajam muito a trabalho devem estabelecer prioridades e organizar a agenda. “Dependendo da empresa, as viagens são previsíveis”, afirma. “É possível organizar a agenda e também tentar negociar com a empresa”.

Aprenda a investir na bolsa

Estabelecendo metas
O primeiro passo para conseguir se manter competitivo no mercado, dizem as especialistas, é traçar um plano de metas. Para tanto, os profissionais precisam saber exatamente o que querem fazer e prever quanto tempo esse plano vai levar para ser concluído.

Saber o que quer, como e onde conseguir ajuda na hora de conversar com o líder para negociar algumas concessões. “Dependendo da agenda do profissional e do interesse da organização no desenvolvimento, o funcionário pode conseguir o tempo de que precisa”, considera Márcia. “O profissional tem de saber defender seu processo de desenvolvimento e pensar no que esse desenvolvimento vai contribuir para o seu trabalho e para a empresa”, acredita a executiva.

Para Melina, o importante é organizar a agenda junto com o gestor, minimizando assim possíveis perdas para a empresa e possibilitando um tempo maior para que o profissional busque a especialização que deseja. “Mas, se não for possível, existem vários cursos online, ou mesmo cursos de curta duração, de aprimoramento, à disposição do profissional”.

Otimizando o tempo
Se as viagens são programadas e no meio delas é possível abrir um tempo livre, é valido assistir a palestras da área e tentar fazer cursos de curta duração. O mais importante, dizem as especialistas, é que o profissional otimize o tempo que tem a seu favor. “Ele tem de considerar que, no tempo de traslado, ele tem que ser produtivo”, afirma Márcia.

Para Melina, esses profissionais não devem se prender somente a cursos, sejam eles presenciais ou online. “Fazer leituras específicas da área, como livros e revistas, também contribui para o seu desenvolvimento”, diz. “Para conseguir conciliar, o profissional deve ter disposição e determinação”, completa. E uma agenda bem organizada. “O mais importante é o profissional ter a consciência de que essa atualização é importante”, afirma.