Cursos de capacitação podem ser boas ferramentas para quem está fora do mercado

Cursos dão maior embasamento para o candidato atuar na área em que está, além de contemplá-lo com mais aperfeiçoamento

SÃO PAULO – O mercado de trabalho pode ser caracterizado como uma maré inconstante, que acaba, dependendo de seus movimentos, por dificultar a vida de muitos profissionais. Deve-se levar em conta, por isso, a possibilidade de muitos executivos ficarem sem emprego e, com isso, distante da inserção no mercado recrutador. A saída, em casos assim, pode ser encontrada nos cursos de capacitação voltados à recolocação desses profissionais.

“Os cursos dão maior embasamento para o candidato atuar na área em que está, além de contemplá-lo com mais aperfeiçoamento, maior capacidade técnica e contatos com os pontos estratégicos do mercado”, afirma a analista de carreiras da Veris Faculdades, Paula Souto.

Mesmo transitando por vários anos em uma determinada área, explica a especialista, o profissional pode não adquirir certos traços prioritários para o desenrolar das atividades corporativas.

PUBLICIDADE

Contribuição
Não bastasse os conceitos educacionais que serão absorvidos, o profissional que participa de cursos de capacitação irá estimular ainda outro elemento fundamental para a recolocação: o networking.

“Em cursos assim, os executivos fortalecem suas redes de contatos, pois contam com inúmeros colegas espalhados por diversos segmentos no mercado, algo importante para os negócios e para a recolocação”, salienta Paula.

Na avaliação da analista, a propensão de quem investe na capacitação profissional é de, no futuro, contar com facilidades na hora de procurar oportunidades e buscar por melhores salários e benefícios.

“As empresas avaliam de forma extremamente positiva, pois esses executivos demonstram preocupação em se atualizar, mesmo fora do mercado, o que gera muitos pontos a seu favor”, explica Paula.

Buscas
A exemplo de qualquer curso, o de capacitação para executivos fora do mercado não foge à regra: é preciso pesquisar antes de escolher um. 

“O profissional deve buscar informações da área em que está e para qual área gostaria de se recolocar. Ele deve ficar alinhado com a área que deseja atuar e fazer projeções para o futuro quanto ao mercado escolhido”, diz a especialista.

É importante também que o interessado procure informações da instituição que irá se matricular, como está disposta a grade do curso e, principalmente, se ele possui aprovação do MEC (Ministério da Educação).

Oportunidades
A FIA (Fundação Instituto de Administração) está prestes a iniciar o curso gratuito de aperfeiçoamento profissional, destinado a profissionais com graduação e que estão há 4 meses ou mais sem trabalho.

A primeira etapa do processo seletivo, com a aplicação de uma prova de conhecimentos gerais, raciocínio lógico e quantitativo, e uma redação, aconteceu na última semana.

De acordo com a fundação, o curso terá duração de 10 meses e será composto por sete disciplinas, entre marketing de relacionamento, orientação de carreiras e empreendedorismo, além de seminários e workshops.