Cultura da empresa influencia postura do profissional diante de conflitos

A cultura é determinante, para consultora, porque o funcionário vai temer pela estabilidade no emprego caso não a siga

SÃO PAULO – Diante das diferenças de personalidades dentro da empresa, os conflitos são inevitáveis. “O que não é ruim, se não fizer os relacionamentos degradarem. Se todo mundo pensar da mesma forma, não há evolução”, disse a consultora em RH e desenvolvimento de carreira do IDORT/SP, Eliane Rosin.

De acordo com a consultora, existem cinco maneiras de um profissional reagir diante dos conflitos e um dos fatores que determina isso é a cultura da empresa. “Se considerarmos uma empresa muito burocrática, os conflitos são encarados com competição, mas se for mais flexível, o profissional é mais colaborador ou cooperador”, afirmou.

A cultura é determinante, para Eliane, porque o funcionário vai temer pela estabilidade no emprego caso não a siga.

Atitudes…ou a falta delas

PUBLICIDADE

Numa situação de conflito, existem cinco atitudes que o profissional pode tomar. “Elas têm a ver com a assertividade – que é o quanto o profissional se preocupa com o problema e com ele mesmo -, e com a cooperação – que é como ele ajuda os outros”, disse Eliane. Veja abaixo as cinco maneiras de encarar o conflito:

  • Evasão: “Às vezes, é mais interessante cair fora do problema”, define Eliane sobre esse tipo de atitude. Ela deve ser usada em assuntos triviais, quando precisar de mais tempo para tomar a decisão, quando não se tem poder ou quando “o prejuízo potencial de enfrentar o conflito é maior que o benefício de solucioná-lo”.
  • Acomodação: “É quando o profissional está disposto a abrir mão, porque percebe que o relacionamento pode ser prejudicado ou a harmonia do grupo está sendo ameaçada”. Essa medida é indicada para que se adote uma decisão melhor, em função de assuntos mais importantes, e para alcançar objetivos a longo e médio prazos.
  • Compromisso: “Está disposto a ceder um pouco para chegar a um consenso”. Comum quando as partes estão comprometidas com os objetivos de uma negociação, para conseguir acordos temporários e para chegar a soluções rápidas quando não há tempo.
  • Competição: “Atitude adequada quando se requer emergência. Quando é um assunto vital para as organizações”. É tomada, ainda, para questões impopulares ou implementação de mudanças necessárias.
  • Colaboração: “Quando as pessoas têm empatia e combinam a solução”. É usado em soluções integradoras, quando há um objetivo de aprendizagem e para a combinação de idéias com perspectivas diferentes.