Cuidar de idosos é opção para quem mora no Japão e quer ganhar bem

Com o envelhecimento da população, aumenta a necessidade de cuidadores, que ganham pouco mais de R$ 5,5 mil

SÃO PAULO – Ir ao Japão trabalhar têm sido a escolha de muitos descendentes que querem juntar dinheiro, já que os salários são considerados bons comparados aos padrões do Brasil. Mas as linhas de produção das fábricas, seu destino mais comum, não são a única opção.

O país enfrenta um problema de envelhecimento da população, causado pela crescente expectativa de vida frente à cada vez menor taxa de natalidade. Nesse contexto, o número de idosos está aumentando, e a necessidade de profissionais que cuidem deles também.

O trabalho do cuidador é semelhante ao de um enfermeiro. Ele deve auxiliar os senhores e senhoras japoneses a realizar pequenas tarefas cotidianas que requeiram ajuda, como trocar de roupa ou tomar banho, e conversar e participar de atividades com eles. O local pode ser um asilo, um hospital ou até as casas dos idosos.

Salário de até cerca de R$ 5,5 mil

PUBLICIDADE

Os salários para esse emprego podem chegar a ¥ 300 mil (pouco mais de R$ 5.460,00) mensais. Essa é uma boa opção para quem tem interesse na área de saúde. Além disso, é interessante para dekasseguis de todas as idades, já que não tem restrições nesse sentido.

Os interessados precisam ter domínio da língua local, com certificado de proficiência nível 2, e passar por uma prova após uma entrevista, um curso de cerca de ¥ 40 mil (pouco mais de R$ 720,00), e três anos de estágio, ganhando cerca de ¥ 170 mil (R$ 3 mil, aproximadamente).

Quem ainda estiver no Ensino Médio, deve fazer um curso de dois anos de duração e então prestar vestibular para uma faculdade da área de assistência social e depois passar por um treinamento que dura um ano.