Cuidado com o que fala ao chefe, mesmo que tenha a melhor das intenções!

Nada de criticar o trabalho do seu superior ou ainda de falar mal dos processos burocráticos da empresa, sem jogo de cintura

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Você teve uma idéia genial, que, se posta em prática, irá agilizar os processos dentro da empresa e, consequentemente, aumentar a produtividade. “O trabalho não pode continuar sendo feito desta maneira arcaica”, pensa consigo. O passo seguinte é, provavelmente, falar com o chefe. É nesta etapa que tudo se complica.

“Antes de falar com seu chefe, analise com que tipo de pessoa está lidando. Ele é centralizador, metódico, moderado, pragmático, agressivo, temperamental, inovador, conservador, bom ouvinte, tem pavia curto? Respondida a pergunta, questione se vale a pena lidar com essas características dele”, alerta a diretora da Vox Solutions, empresa do CLIV Solution Group, Angela Mota Sardelli.

Qual é seu grau de abertura?

Alguns chefes são demasiadamente centralizadores e conservadores, de maneira que delegam pouco. Eles acreditam que o que fazem, da maneira que fazem, é o melhor para a empresa. Por isso, é possível que seus subordinados tenham pouca abertura para fazer propostas e críticas. Idéias muito inovadoras, então, nem pensar.

Aprenda a investir na bolsa

No entanto, para Angela, mesmo com chefes assim, algumas vezes vale a pena arriscar. “Se o que tem para falar ao chefe é importante, mesmo ele sendo crítico e fechado, pode valer a pena tentar”, aconselha.

Mas cuidado com o que diz e preste atenção em como a comunicação é feita. Nada de criticar o trabalho do seu superior ou de colegas, ou ainda de falar mal dos processos burocráticos da empresa, sem jogo de cintura. Lembre-se de que para tudo, há um jeito certo para falar, bem como um momento certo.

Não se deixe ser subjugado

Sem dúvida, é difícil trabalhar em um ambiente que não valoriza suas idéias. Mais difícil ainda é ter que aturar chefes agressivos, o que pode, inclusive, afetar a saúde do profissional, de acordo com Angela. Uma coisa é certa: “se seu chefe extrapolar seus limites, coloque seu ponto de vista de forma assertiva. Há um limite para ser subjugado”, sublinha ela.

Caso você não fale nada, pode ser pior, acredite. “Lá na frente, a produtividade do profissional irá cair, porque ele estará insatisfeito, e o risco de perder o emprego até aumentará. Se for difícil conversar com seus líderes, procure o departamento de Recursos Humanos”, recomenda a diretora da Vox Solutions.