Crise: mercado de trabalho retrocedeu aos níveis de 2007, diz Meirelles

Para se ter uma ideia, 23% das pessoas temem ficar desempregadas, segundo pesquisa encomendada pela Fiesp

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O mercado de trabalho brasileiro retrocedeu dois anos, aos níveis de 2007, por conta da crise da economia, segundo declaração do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. Ao mesmo tempo, porém, ele minimizou esse fato, ao lembrar que há países em situações bem piores.

“A previsão do índice de desemprego no segundo semestre irá levar a uma trajetória, a partir do meio deste ano, comparável à de 2007. É preocupante, estamos retrocedendo dois anos, mas não devemos esquecer que existem países que estão com níveis de desemprego comparáveis aos das décadas de 40 e 60”, disse, durante o 21º Fórum Nacional, do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

De acordo com informações da Agência Brasil, apesar do cenário de dificuldade, o presidente do BC garantiu que o País sairá fortalecido da crise.

Desemprego

Aprenda a investir na bolsa

O risco de desemprego tem permeado o dia a dia do brasileiro. De acordo com pesquisa da Ipsos, divulgada no início deste mês e realizada a pedido da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), os maiores temores que a crise econômica despertou nos brasileiros são a impossibilidade de honrar os compromissos financeiros e uma possível perda do emprego. Para se ter uma ideia, 23% das pessoas temem ficar desempregadas.

A pesquisa, intitulada Pulso Brasil, contou com a participação de 1 mil pessoas, de nove regiões metropolitanas brasileiras.