Crise internacional afeta geração de vagas para executivos no Brasil em 2011

Para 2012, o mercado de trabalho para estes profissionais deve apresentar estabilidade, com crescimento de cerca de 5%

SÃO PAULO – A crise econômica internacional afetou o mercado de executivos no ano passado. Um levantamento realizado pela Ricardo Xavier Recursos Humanos revela que houve recuo de 13,77% nas oportunidades para executivos no ano passado, na comparação com 2010.

Pelos dados da pesquisa, em 2011, foram abertas 23.346 posições para executivos. O último mês do ano foi o que apresentou maior recuo, com a oferta de apenas 1.215 oportunidades, o que equivale a uma diminuição de 37,27% na comparação com novembro.

O diretor-geral da Ricardo Xavier Recursos Humanos, João Xavier, explica que o cenário econômico instável no exterior se refletiu no País, já que as empresas mostraram cautela ao investir.

PUBLICIDADE

Entretanto, o executivo considera que, apesar da queda, em geral, o ano foi considerado positivo. “Talentos de áreas como engenharia, comercial, recursos humanos e de compras foram disputados, e muitas companhias até reclamaram do aumento dos salários dos contratados”. Ele acrescenta que este aumento da remuneração é justamente reflexo da valorização profissional.

E o mercado em 2012?
Para este ano, o mercado de trabalho deve ter estabilidade. “O cenário é de repetição, com uma variação de crescimento de cerca de 5%”, diz. 

As áreas que continuarão aquecidas em 2012 são as mesmas que ficaram em 2011: Construção Civil, Turismo, Saúde, Petróleo, Comércio e Serviços.

Pelo aquecimento destas áreas, os profissionais de TI (Tecnologia da Informação), Administração e Engenharia serão os mais procurados. “As empresas estão cada vez mais disputando estes profissionais. Mas, de uma maneira geral, o mercado de trabalho continuará aquecido”.