Crise financeira internacional não afeta oportunidades para quem fez MBA em 2011

Pesquisa feita pela Gmac mostrou que 86% dos profissionais formados em 2011 já estão empregados

SÃO PAULO – Apesar da crise financeira que preocupou os profissionais durante todo o ano de 2011, aqueles que fizeram um curso de MBA (Master Business Administration) no ano passado não enfrentaram muitos problemas quanto às oportunidades de emprego e bons salários.

De acordo com pesquisa do GMAC (Graduate Management Admissions Conuncil), 86% dos formados em um MBA em 2011 já estão empregados, praticamente o mesmo número observado em 2010, para os formados em um MBA em 2009.

A cada quatro profissionais empregados após o MBA, três afirmaram que não teriam conseguido suas atuais oportunidades caso não tivessem a recente graduação. Ainda, 93% dos estudantes que realizaram um MBA em 2011, e que estavam empregados quando a pesquisa do GMAC foi feita, afirmaram que encontraram justamente os empregos que estavam procurando.

PUBLICIDADE

Retornos salariais
Em relação aos salários, o cenário também parece positivo. De cada cinco entrevistados que terminaram um curso de MBA em 2011, quatro afirmaram que o salário obtido era o que estavam esperando ou mesmo que superou suas expectativas.

O levantamento ainda mostrou que dependendo da região onde o profissional trabalha, os salários variam. Para quem terminou um MBA integral em 2011 e foi trabalhar na Europa, o salário médio inicial foi de US$ 99.822. Na região da Ásia/ Pacífico e nos Estados Unidos as remunerações são parecidas, de US$ 98.967 e US$ 97.600, respectivamente.

No Oriente Médio e África, a média salarial encontrada foi de US$ 80.000 e na América Latina, um dos rendimentos mais baixos, foi de US$ 60.852, só perdendo para a região da Ásia Central, de US$ 36.634.