AO VIVO Analisando ações: como fazer trades se você tem pouco tempo para operar

Analisando ações: como fazer trades se você tem pouco tempo para operar

Crise afeta nível de emprego e indústria de SP registra menos 130 mil vagas

Considerando o ajuste sazonal, a queda é de 2,72%. Já no acumulado do ano, o setor fechou 7 mil vagas

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A força de trabalho da indústria paulista sofreu queda de 5,64% em dezembro último, na comparação com novembro. O resultado representa a diminuição de 130 mil vagas e pode ser um reflexo da crise financeira global, que já atinge a economia real do Brasil.

Considerando o ajuste sazonal, a queda é de 2,72%, de acordo com pesquisa do Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo) e da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) divulgada nesta segunda-feira (26).

No acumulado de 2008, por sua vez, o nível de emprego da indústria paulista ficou em menos 7 mil vagas (-0,27%). Já na comparação de dezembro com o mesmo mês de 2007, a queda é de 0,33%, com 7 mil postos de trabalho fechados. Desde 2003, este é o pior mês de dezembro da série, nesta base comparativa.

Aprenda a investir na bolsa

Já na comparação mensal (dezembro e novembro), trata-se do pior resultado desde 2003 também. O percentual havia sido de -3,36% em 2007, de -2,47% em 2006, de -1,68% em 2005, de -2,36% em 2004 e de -1,08% em 2003.

Destaques entre os setores

Dos 21 setores analisados, absolutamente todos apresentaram desempenho negativo em dezembro, ante o mês anterior.

As variações negativas mais expressivas vieram dos setores de Máquinas de Escritório e Equipamentos de Informática (-29,5%); Coque, Refino de Petróleo, Combustíveis Nucleares, Álcool (-24,9%); Alimentos e Bebidas (-20,5%); Couros e Artigos de Couro (-9,8%).

Por sua vez, setores que geralmente apresentam variação positiva na comparação mensal também registraram queda nas vagas de emprego. Por exemplo, o setor de Madeira apresentou -0,5%; e os de Minerais Não-Metálicos, de -0,6%.

Por sua vez, na análise do ano de 2008, o segmento com variação mais negativa foi o de Couro e Artigos de Couro, com -18,4%.

Nove setores apresentaram variações positivas no ano passado, na comparação com o ano anterior: Máquinas de Escritório e Equipamentos de Informática (+11,5%); Material Eletrônico e Aparelhos e Equipamentos de Comunicação (+8,8%); Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos (+6,1%); Minerais Não-Metálicos (+3,9%); Metalurgia Básica (+2,4%); Produtos Químicos (+2,3%); Veículos automotores (+2%); Edição, Impressão e Rep. de Gravações (+1,2%); e Outros Equipamentos de Transporte (+0,8%).

Análise regional

PUBLICIDADE

Na análise regional, o levantamento revela que das 36 diretorias pesquisadas, todas as regiões apresentaram resultado negativo em dezembro, na comparação com novembro. Araçatuba foi o município líder em demissões em dezembro, com a queda de 16,1% em sua mão-de-obra industrial. Franca, São Carlos, Presidente Prudente e Piracicaba vierem em seguida, com -15,95%, -9,9%, -9,7% e -9,6%, respectivamente.

A pesquisa mostra que o resultado em Araçatuba foi influenciado pelos setores de Álcool e Refino de Petróleo (-29,30%) e de Produtos Alimentares (-26,95%), ao passo que o resultado em Franca foi prejudicado principalmente por Produtos Alimentares (-31,66%) e Artigos de Borracha (-20,74%).

São José dos Campos, por sua vez, foi a região com menor queda no número de vagas nas indústrias, com -0,4%, na comparação mensal.

No acumulado de 2008, 16 setores apresentaram variações negativas, com destaque para Franca (-19%) e Araçatuba (-11,3%). Entre as regiões que denotaram alta, chamam a atenção São Caetano do Sul (+7,3%), Jaú (+6,4%) e Sertãozinho (+6,3%).