Criatividade é o atributo mais importante para lidar com novo ambiente econômico

CEOs acreditam que os líderes criativos convidam à inovação e estimulam a equipe a assumirem riscos calculados

SÃO PAULO – Os CEOs (Chief Executive Officer) acreditam que a característica mais importante para lidar com o novo ambiente econômico é a criatividade, segundo um levantamento realizado pela IBM.

Os entrevistados afirmam que líderes criativos convidam à inovação e estimulam a equipe a assumirem riscos calculados, além de serem inventivos na expansão de seus estilos de administração e comunicação, em especial para envolver a nova geração de profissionais, parceiros e clientes.

Complexidade
Para se ter uma ideia, oito em cada dez presidentes consideram um desafio lidar com a complexidade do ambiente econômico mundial marcado pelo intenso processo de globalização, aumento do poder econômico dos países emergentes, maior preocupação com questões ambientais, além da carência de recursos humanos necessários para suportar o crescimento. Entre eles, apenas metade diz saber como se comportar nesse novo cenário.

PUBLICIDADE

“A análise da complexidade esperada e a dificuldade para enfrentá-la, de acordo com o novo estudo, apresentou a maior diferença nesses oito anos de pesquisa, o que revela um maior sentido de urgência por parte dos CEOs”, afirma o líder de serviços em consultoria da IBM para a América Latina, Ricardo Gomez.

Relacionamento
Para lidar com o cenário atual, os CEOs também acreditam que é necessário reinventar o relacionamento com os clientes. De acordo com o estudo, os entrevistados afirmaram que o envolvimento contínuo e a criação conjunta com os clientes são um diferencial. O aumento da informação é a maior oportunidade para o desenvolvimento de percepções minuciosas sobre os clientes.

Os CEOs afirmaram que estão renovando suas operações para estarem prontos para agir quando as oportunidades ou desafios aparecerem.

Sobre a pesquisa
O levantamento, que está em sua quarta edição, foi feito com 1.541 CEOs, gerentes-gerais e líderes seniores, representando empresas de diferentes portes em 60 países e 33 segmentos de mercado entre setembro de 2009 e janeiro de 2010.