Criação de emprego na indústria paulista desacelera em outubro

Foram 4 mil novas vagas em outubro, contra a geração de 6 mil postos de trabalho no mês imediatamente anterior

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A criação de emprego na indústria paulista desacelerou em outubro, na comparação com setembro. A informação conta em pesquisa da Federação das Indústrias de São Paulo, divulgada nesta quinta-feira (09).

Conforme o levantamento, foram 4 mil novas vagas no mês passado, contra a geração de 6 mil postos de trabalho no mês imediatamente anterior. A variação do índice foi de 0,20%, sem ajuste sazonal.

No acumulado do ano, as fábricas do Estado já contam com 82 mil novos profissionais. Nos últimos 12 meses esse resultado é menor: 29 mil. Vale lembrar que, em 2005, as contratações somaram cerca de 48 mil trabalhadores.

Contratações e cortes de vagas

Aprenda a investir na bolsa

Entre os 22 segmentos analisados pela Fiesp, seis apresentaram desempenho negativo na análise mensal. O maior deles foi o de fabricação e refino de petróleo, com queda de 7,89% na força de trabalho.

A fabricação e montagem de veículos automotores foi a segunda que mais cortou vagas, ficando com variação de -0,81%.

O setor de máquinas para escritório e equipamentos de informática, por sua vez, foi o que mais contratou, aumentando em 4,54% sua força de trabalho. Em segundo lugar, ficou o setor de Fabricação Outros Equipamentos de Transportes, com incremento de 1,49%.

Metodologia da pesquisa

A pesquisa foi reformulada e, por isso, não permite comparação em relação aos meses do ano passado. A nova metodologia da Fiesp agora leva em consideração 21 setores que representam mais de 1% das ocupações da indústria, e não apenas 47 sindicatos anteriormente consultados.

No ano passado, o emprego industrial cresceu 2,40%.