Cresce o número de brasileiros em cursos de pós-graduação nos EUA

Pesquisa do Council of Graduate Schools revela que o percentual de estudantes aumentou 14% entre 2011 e 2012

SÃO PAULO – O número de estudantes brasileiros em cursos de pós-graduação nas universidades norte-americanas aumentou 14% em 2011 em comparação com o ano anterior. A informação foi divulgada pelo (CGS) Council of Graduate Schools, que apurou o número de solicitações internacionais para ingressar em escolas nos Estados Unidos.

De acordo com o levantamento, os pedidos internacionais voltaram a subir pelo sétimo ano consecutivo, registrando uma alta de 9% em 2012 – valor 2 p.p. menor que o apurado em 2011, quando o índice registrou um ganho de 11%. “O crescimento global em aplicações é encorajador, mas há variações interessantes entre os países e regiões”, declarou o presidente CGS Debra W. Stewart.

Segundo os dados disponibilizados pelo CGS, por exemplo, o Brasil ficou acima da média global, de 9%, mas perdeu para a China que obteve 18%. Já o México, alcançou 17% e o Canadá 9%.

PUBLICIDADE

“Na Europa, o crescimento foi de 7%, no Oriente Médio, de 6%, e na Índia, de apenas 2%. Em contrapartida, as requisições de matrículas de países africanos caíram 5%, assim como as de Taiwan (-2%) e as da Coreia do Sul (-1%)”, explica a pesquisa.

Os mais cotados
E apesar de ter registrado um aumento satisfatório no número de estudantes em cursos de pós-graduação americanos, ainda não é do Brasil o mérito pelo primeiro lugar em tal ranking. Segundo o estudo, se destacam no envio de pessoas ao exterior, em particular para os Estados Unidos, a China, Índia, Coreia do Sul, Taiwan e o Canadá.

A pesquisa
Além de coleta de dados para todos os estudantes internacionais, o relatório também analisou os dados de outros países como a China, Índia, Coreia do Sul, Taiwan, Canadá, México e Brasil. Já entre as regiões, foram avaliadas o Oriente Médio, a África e a Europa.