Corretor: com expansão de mercado imobiliário, cresce procura por profissional

Para 2008, é esperado crescimento de até 20% para o setor; salário do profissional chega a R$ 100 mil

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Os números positivos do mercado imobiliário fazem aumentar a demanda por um tipo de profissional: o corretor de imóveis. Para se ter uma idéia, somente neste ano, a previsão é de um crescimento de 15% a 20% do setor, de acordo com o presidente do Secovi-SP (Sindicato da Habitação), João Crestana.

Segundo José Augusto Viana Neto, presidente do Creci-SP (Conselho Regional de Corretores de Imóveis), até 2005, uma média de 2 mil a 2,2 mil profissionais solicitavam registro de corretor de imóveis por ano no conselho. No ano passado, foram 5 mil ao todo e, somente nos dois primeiros meses deste ano, já foram mil novos corretores.

“O principal motivo é o aperfeiçoamento da fiscalização do Creci-SP na informalidade, aliado a um boom do mercado imobiliário”. A demanda por este tipo de profissional está crescente. De acordo com Viana, a empresa de capital aberto tem de escoar um determinado número de lançamentos por ano e chama o corretor para ajudar.

Profissão

Aprenda a investir na bolsa

O profissional tem salários acima da média nacional e precisa apenas de um curso técnico ou profissionalizante para exercer a função. “O corretor pode ter curso técnico em transações imobiliárias, que dura cerca de três anos, como no ensino médio”, afirmou o presidente do conselho.

Outra opção é fazer o curso profissional a distância. “Ele estuda em casa, o que leva de seis a oito meses, e faz uma prova quando se sentir apto”. Depois de feito o curso, o profissional vai ao Creci-SP, momento em que pede uma certificação e deve requerer a inscrição no conselho.

Em relação aos salários, um levantamento feito em 2004, último que mostrou os rendimentos do profissional, revelou média nacional de R$ 1.700. Nas regiões metropolitanas, porém, este valor sobe para R$ 13 mil. “Mas é possível encontrar profissionais que ganham até R$ 100 mil em São Paulo”.

Capacitação

Sobre as habilidades de um corretor, Viana afirmou que ele deve ter conhecimento de mercado, sobre legislação, bem como suas alterações, noções de matemática financeira e de arquitetura. É imprescindível que ele estude quais são os valores dos imóveis da região em que ele irá trabalhar.

Além disso, deve ter bastante paciência, porque, em alguns casos, fica apenas no aguardo dos clientes, e habilidade de vendedor. “Precisa entender muito de relações humanas”, completou Viana.