Greve

Correios entram em greve nesta quarta-feira

A paralisação dos trabalhadores da ECT será por tempo indeterminado e abrange 18 estados mais o Distrito Federal

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Começa hoje (19) a greve dos Correios em 18 estados brasileiros mais o Distrito Federal.

A paralisação não tem data determinada para ter fim e tem o apoio de mais de 84% dos trabalhadores da ECT (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos).

Os trabalhadores de Minas Gerais e Pará já estão em greve desde a semana passada. Amanhã, aderem à greve amanhã, os estados de Alagoas, no Amazonas, Ceará, Distrito Federal, em Goiás, Mato Grosso, na Paraíba, no Paraná, em Pernambuco, no Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, em Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

PUBLICIDADE

População
Segundo os Correios, haverá uma reunião de conciliação entre os Correios e os trabalhadores no TST (Tribunal Superior do Trabalho), em Brasília. A intenção é chegar a um acordo coletivo com as entidades.

Caso não haja acordo, a empresa afirmou que possui plano de contingência para garantir a prestação de serviços à população. Entre as medidas que a empresa poderá vir a adotar estão: realocação de empregados das áreas administrativas, contratação de trabalhadores temporários, realização de horas extras e mutirões para triagem e entrega de cartas e encomendas nos finais de semana.

Reivindicações
Assim como na greve dos bancários, que teve início na última terça-feira (18), a paralisação dos trabalhadores dos Correios é uma forma de reivindicar aumento de 43,7% e R$ 200 linear, além de ticket de R$ 35 e contratação imediata de 30 mil trabalhadores. Quem comanda as negociações é a Fentect (Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios, Telégrafos e Similares).