Contribuição reduzida ao INSS garante economia de R$ 400 ao ano

Impacto da contribuição previdenciária no bolso de quem ganha um mínimo é de R$ 76. Sobram, portanto, R$ 304 ao mês

SÃO PAULO – Contribuintes que optarem por pagar ao Instituto Nacional de Seguridade Social 11% de seu salário, em vez de 20%, terão uma economia mensal de R$ 34,20 – o que resultará, no prazo de um ano, em R$ 410,40 a mais em caixa. A informação é da própria Previdência Social, que analisou a representatividade da percentagem sobre o valor atual do mínimo (R$ 380).

A alíquota reduzida passou a valer no começo de maio, com competência para abril. Aqueles que tiverem o interesse de recolher o valor já na primeira possibilidade têm até o dia 15 deste mês para fazê-lo.

No bolso

O impacto da contribuição previdenciária no bolso de quem ganha um salário mínimo é de R$ 76. Fazendo os cálculos, sobram, portanto, para o trabalhador, R$ 304 mensais. Já com o recolhimento de 11%, esse a proporção mensal vai para R$ 41,80, o que deixa R$ 338,20 ao mês para o empregado.

Vale lembrar que a proporção incide apenas sobre um mínimo. Têm direito a a alíquota de 11% contribuintes individuais (os antigos autônomos), segurados facultativos (donas de casa, estudantes e desempregados) e empresários ou sócios de pequenas empresas (com rendimento total em 2006 de, no máximo, R$ 36 mil).

Direitos

Com a contribuição reduzida, a pessoa tem direito a todos os benefícios da Previdência Social, exceto o que garante a aposentadoria por tempo de contribuição (30 anos para mulher e 35 anos para homem).

Dessa maneira, por exemplo, a aposentadoria poderá ser feita por idade, sendo que as trabalhadoras devem ter ao menos 60 anos e os trabalhadores, 65 anos.

Além disso, o contribuinte que sair do regime geral por ingressar no serviço público, que tem um sistema previdenciário diferenciado, não poderá “levar” esse período no qual recolheu 11% em caráter acumulativo.

Como contribuir?

Para contribuir no regime simplificado, basta mudar o código da guia preenchida mensalmente pela pessoa. Veja:

  • Autônomos e empresas: para a contribuição mensal, o novo código é 1163; para trimestral, 1180;
  • Facultativos: novo código para mensal é 1473; e trimestral, 1490.

    Criação

    O sistema foi criado junto com a Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas (Supersimples), que passará a vigorar em 1º de julho.

    PUBLICIDADE

    No entanto, decreto assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em fevereiro último, estabeleceu que sua vigência se daria no quarto mês do ano.