Aquecido

Contratações no mercado financeiro cresceram 19% no último semestre

Mercado de recrutamento de média e alta gerência segue forte na área de banking, áreas de controle estão no foco de grande bancos comerciais e de investimentos

SÃO PAULO – Levantamento da Michael Page mostra que o mercado de trabalho no setor financeiro está aquecido. O volume de contratações no setor cresceu 19% no primeiro semestre deste ano, no comparativo com o mesmo período do ano passado. As áreas que mais recrutaram foram as de Analista de Private Equity, Back Office de fundos de investimentos e RM Middle Market / Corporate.

O estudo também mostra uma disparidade salarial entre os setores. Enquanto um jovem formado em Engenharia, em uma faculdade de primeira linha, que busca seu primeiro emprego no setor de infraestrutura, terá um salário médio mensal de R$ 5 mil, mais dois salários de bônus, aquele que busca seu primeiro emprego em Financial Services, estará em media com salário próximo a R$ 3,5 mil por mês, mais bônus.

Setores
Segundo a pesquisa, o mercado de recrutamento de profissionais de média e alta gerência segue forte na área de banking. Nesse cenário de queda nas taxas de juros e taxas de administração altas, os especialistas esperam avanço na demanda por gestores de recursos capazes de performar acima da média.

PUBLICIDADE

Por sua vez, as áreas de controle estão no foco de grande bancos comerciais e de investimentos, com o intuito de mitigar a exposição aos riscos operacionais e de mercado.

Quem mais contratou neste período foram os bancos de investimentos, as gestoras e assets, office, private equity, banco de varejo, meios de pagamento e corretoras. A tendência é de alta de 40% no recrutamento de média e alta gerência em banking em 2013.

As áreas voltadas para concessão de crédito para empresas demostraram um arrefecimento, resultado de um cenário macroeconômico incerto, além da falta de liquidez e funding mais caro. Os especialista acreditam em uma melhora expressiva na busca por profissionais comerciais sêniores, especialistas em produtos de crédito e com bom trânsito corporativo.

Os Private Equities, que vem diversificando as carteiras de investimentos em diferentes industrias, vem mostrando ótima performance, mostrando um bom potencial de rentabilizar o capital próprio. “Profissionais com forte background em analise (valuation) de empresas assim como os BD´s (business developers) com alto poder de identificar oportunidades e trazer negócios rentáveis, estão sendo muito demandados”, observou.

O profissional
A consultoria acredita que hoje em dia as empresas precisam encontrar jovens com alto potencial, mas que sejam formados  sob um prisma macro e não micro, que consigam ter o poder de analisar os movimentos do mercado, capacidade de síntese, habilidade para negociação, poder de interação com o mercado, resiliência para as oscilações, humildade de receber constantes feedbacks visando seu desenvolvimento e para finalizar, atitude.

De acordo com Libman, a composição destas competências fará um profissional com foco em resultado qualitativo, pronto para crescer profissionalmente e com capacidade de assumir o papel de liderança nas instituições financeiras no futuro”.

PUBLICIDADE