RADAR INFOMONEY Bancos disparam na Bolsa com dados de crédito e HSBC saltando no exterior; assista ao programa desta segunda

Bancos disparam na Bolsa com dados de crédito e HSBC saltando no exterior; assista ao programa desta segunda

Contratação de executivos cresce 73% no primeiro trimestre no Brasil

O estado com maior evolução deste tipo de recrutamento foi o Rio de Janeiro, com 115% de alta no período

SÃO PAULO – A contratação de executivos no Brasil cresceu 73% no primeiro trimestre deste ano, em relação a igual período do ano passado, segundo revela pesquisa realizada pela Michael Page.

O estado com maior evolução deste tipo de recrutamento foi o Rio de Janeiro, com 115% de alta no período, frente a 45% da média nacional. Por segmento, o destaque ficou com o setor de petróleo e gás, cuja expansão foi de 50% entre os primeiros três meses de 2010 e 2011.

No setor, ainda segundo o levantamento, mais da metade deste crescimento se deve ao pré-sal, sendo que as taxas só não foram maiores por conta da dificuldade em encontrar profissionais técnicos em algumas posições.

PUBLICIDADE

Campeã de contratações
No geral, conforme avalia o diretor executivo da Michael Page, Marcelo De Lucca, o aumento de volume nas contratações de executivos no Brasil reflete o bom momento vivido pela economia, que faz com que as empresas invistam em contratações.

Apesar do Rio de Janeiro ter sido a localidade com mais expansão no recrutamento, foi São Paulo, na divisão de Finanças, que mais contratou. Na área, o cargo mais demandado foi o de controller, cujo salário médio atinge R$ 15.086.

Ainda na capital paulista, os setores de vendas e tecnologia também se destacaram, contratando para os cargos de gerente comercial (salário em torno de R$ 14 mil) e especialista em sistemas web/ e-commerce (R$ 8 mil), nesta ordem.

Outros setores
O setor de finanças do Rio de Janeiro, com o cargo de controller (R$ 14.860), aparece como o quarto que mais contratou. Em seguida, aparecem os setores de engenharia no Paraná (cargo de engenheiro civil sênior – R$ 8 mil), propriedade e construção em São Paulo (coordenador de projetos – R$ 7 mil), engenharia no interior de São Paulo (engenheiro de projetos – R$ 7 mil) e petróleo e gás no Rio de Janeiro (coordenador de projetos – R$ 14.900).

Na nona e décima posições aparecem os setores de engenharia em São Paulo (coordenador de projetos- R$ 8 mil) e marketing no Rio de Janeiro (gerente de marketing – R$ 14.300).