Contratação de estagiários pode ser ótima opção para empresas

Relação custo-benefício atrai empresas que procuram profissionais dedicados; economia é grande vantagem

SÃO PAULO – Enquanto a reforma trabalhista, uma das prioridades do governo federal, não vem, as empresas continuam arcando com uma alta carga tributária sobre a folha de salários de seus funcionários, de forma que acabam buscando soluções alternativas para reduzirem seus gastos com pessoal. E entre estas alternativas, a contratação de estagiários é bastante atrativa do ponto de vista da relação custo-benefício.

Relação custo-benefício

É claro que a contratação de um estagiário para complementar o quadro de profissionais da empresa não deve ser vista apenas como redução de custo de mão-de-obra. As empresas que optam por esta escolha acabam se surpreendendo com jovens motivados, que acabam contribuindo muito para o crescimento da empresa.

Contudo, para que haja entendimento entre o grupo, o empresário deve atribuir seu conhecimento e experiência profissional à formação dos jovens trabalhadores. Isto inclui um ambiente de trabalho agradável, com tarefas bem distribuídas e atribuição de responsabilidade também aos estagiários para que estes realmente se sintam parte da empresa e não recebam o famoso rótulo de “office-boy de luxo”.

PUBLICIDADE

Bons profissionais devem ser valorizados pela empresa. Se após um certo período não receberem algum tipo de bonificação, é muito provável que o estagiário receba propostas de outras empresas e acabe se interessando pela troca de emprego. Como nesta relação não há vínculo empregatício, a alta rotatividade de estagiários nas empresas costuma ser alta se o mesmo não se sentir valorizado.

Como mencionamos anteriormente, não há o vínculo empregatício na relação entre empresa e estagiário. Neste sentido, as vantagens são sentidas no caixa da empresa, que se livra de uma série de obrigações trabalhistas, o que significa que o empregador fica isento do pagamento de impostos, FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço), férias e décimo terceiro salário etc.

Nube e CIEE

Para as empresas que desejam investir na contratação de estudantes de segundo ou terceiro grau que se enquadrem no perfil desejado há empresas especializadas neste tipo de processo seletivo a um custo relativamente baixo, cerca de R$ 70 por estudante contratado, o que inclui ainda a administração dos contratos firmados entre as partes.

Desta forma, para agilizar o processo o Nube (Núcleo Brasileiro de Estágio) e o CIEE (Centro de Integração Empresa Escola) atuam na área de recrutamento e seleção de estagiários. O Nube conta com convênio com mais de 1.800 empresas e cadastros de milhares de estudantes. Já o CIEE funciona como uma ONG (Organização Não-Governamental), é mantida pelo empresariado nacional, e ainda possui convênio com cerca de 15 mil empresas.

No geral, estas empresas oferecem à contratante serviços de agendamento de entrevistas, administração de apólice de seguro de vida (item obrigatório), além do acompanhamento do desenvolvimento do estagiário tanto na empresa como na escola ou faculdade.