Consumo: intenção de comprar bens de maior valor recua em janeiro

De acordo com pesquisa divulgada pela CNI, indicador registrou 113 pontos em janeiro, ante 114,9 pontos em dezembro de 2010

SÃO PAULO – O indicador que demonstra a disposição dos consumidores em comprar bens de maior valor registrou, em janeiro, queda de 1,7%, ante o mês anterior.

O indicador marcou 113 pontos no primeiro mês do ano, ante os 114,9 pontos de dezembro do ano passado, segundo o Inec (Índice Nacional de Expectativa do Consumidor), divulgado nesta segunda-feira (30) pela CNI (Confederação Nacional da Indústria).

Em relação a janeiro do ano passado, quando o índice havia registrado era de 110,6 pontos, no entanto, houve alta de 2,2%.

PUBLICIDADE

Índice por idade e renda
Observando o índice que mede a perspectiva para comprar bens de maior valor, de acordo com a idade dos entrevistados, os de 25 e 29 anos apresentam mais disposição.

Isso porque 42% dos consumidores desta faixa etária disseram que esse tipo de compra vai aumentar ou vai aumentar muito. Na faixa de 16 a 24, 38% disseram o mesmo. Entre aqueles com idade entre 30 e 39 anos, o índice foi de 34%, enquanto para aqueles com mais de 50 anos, o índice foi 21%. Dos que têm de 40 a 49, 24% disseram o mesmo.

Já em relação à renda, aqueles que recebem mais de dez salários mínimos e entre 2 e 5 salários são os que mais esperam pelo aumento das compras de bens de maior valor, com 33% e 34, respectivamente, das respostas, conforme demonstra a tabela abaixo:

Disposição para comprar bens de maior valor
Renda familiarAumentar/Aumentar Muito Manter mais ou menos os mesmos  

Diminuir/Diminuir muito  

Mais de 10 salários mínimos

33%64%4%

Mais de 5 a 10 salários mínimos

PUBLICIDADE
30%57%13%
Mais de 2 a 5 salários mínimos34%51%14%
Mais de 1 a 2 salários mínimos30%55%16%
Até 1 salário mínimo27%54%19%

Dados por regiões e gênero
Levando em conta os números por região, Norte/Centro-Oeste e Nordeste são as mais otimistas, com 37% das respostas, em ambos os casos, apontando que o consumo de bens de maior valor vai aumentar ou aumentar muito.

Em seguida, ficaram as regiões Sudeste, com 27% de respostas para o aumento das compras, e a região Sul, com 24%.

Na segmentação por gênero, 30% tanto dos homens quanto das mulheres disseram que as compras vão aumentar ou aumentar muito.

Metodologia
O Inec é elaborado a partir de pesquisa de opinião pública de abrangência nacional, conduzida pelo Ibope com 2.002 pessoas. A pesquisa tem periodicidade mensal.