Consumidores se baseiam em propagandas para escolha de presentes

Pesquisa revela que 70% dos brasileiros escolhem presentes influenciados por propagandas impressas e de televisão

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Pesquisa realizada em 15 países pela Global Market, em parceria com a consultora Allyson Stewart-Allen, aponta que a maioria (70%) dos consumidores brasileiros se baseiam em propagandas televisivas e impressas para escolher os presentes natalinos.

Quanto ao valor a ser gasto, a pesquisa indicou que 41% dos brasileiros desembolsarão mais para obter os presentes do que o registrado no Natal do ano passado. Já os que pretendem gastar a mesma quantia contabilizaram 29% e os que gastariam menos foram 21%.

Confraternização

Quando chega o final de ano e as festas comemorativas de Natal e Ano Novo, 78% das empresas brasileiras organizam festas para os funcionários. Com este hábito, os restaurantes devem faturar, já que 30% das festas são realizadas nestes estabelecimentos, enquanto 15% na própria empresa e 3% em bares.

Aprenda a investir na bolsa

Outro hábito bastante comum é presentear os colaboradores com cestas de Natal, o que acontece em 45% das empresas. O tradicional cartão de Natal é enviado para mais da metade (58%) dos brasileiros que trabalham.

Entre os acontecimentos natalinos que causam transtornos aos empresários está a pressão para realização de doações em dinheiro, que incomodam 74% deles.

Natal 2006

Com o pagamento da primeira parcela do 13º salário, o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) prevê mais R$ 53 bilhões na economia com gastos dos trabalhadores.

No entanto, a Associação Comercial de São Paulo (ACSP) não está otimista, pois acredita que parte deste 13º salário já foi usada pelos que anteciparam para curtir as férias.

Já a Associação Brasileira de Lojistas de Shoppings (Alshop) não acredita em aumento significativo de vendas para este ano, porque a facilidade do acesso ao crédito fez o consumidor se endividar mais e o dinheiro extra deve ser empregado na quitação.