Consultoria revela queda de 13% nos postos de trabalho criados em novembro

Foram 2.761 novas vagas este mês, contra 3.185 em outubro; o setor de TI, no entanto, criou 19,83% mais postos

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A quantidade de novos empregos criados no mês de novembro foi 13,31% menor do que a verificada em outubro, revelou a Manager Assessoria em Recursos Humanos, em pesquisa divulgada nesta quarta-feira (07).

A empresa contabilizou 2.761 vagas este mês, contra 3.185 no mês de outubro deste ano, o que significa que 424 postos de trabalho deixaram de ser criados.

O setor industrial foi responsável por 22,75% das novas vagas, seguido pelo setor comercial, com 22,6% do total. Nas últimas posições do ranking de novos empregos criados em novembro ficaram os recursos humanos e o setor de compras, logística e suprimentos, com 6,76% e 5,58%, respectivamente.

Aprenda a investir na bolsa

Vagas em TI cresceram 19,83%

Apesar da queda verificada no total do mês, alguns setores apresentaram aumentos. Foram criadas 73 novas vagas na área de tecnologia da informação, o que representa 19,83% a mais do que no mês passado.

Apesar de ter sido o segundo setor que mais abriu postos de trabalho em novembro, a área comercial teve uma forte redução no número de novas vagas. Passou de 1.130 em outubro para 624 este mês, o que aponta uma variação negativa de 44,78% no número de empregos criados.

Os dois feriados do mês, que caíram no meio da semana, mais as denúncias sobre a CPI do Mensalão, afetaram o desenvolvimento econômico e conseqüentemente, a quantidade de novos empregos. Para o próximo período, o mercado possui boas expectativas, por causa da queda do Risco-Brasil (indicador da confiança dos investidores externos no Brasil) – que atingiu seu menor nível em toda a história – o que aponta o crescimento dos investimentos no País.

No décimo primeiro mês do ano, os profissionais de engenharia continuaram ocupando o maior número de vagas (28,08%). Os formados em administração ficaram em segundo lugar (21,92%). Na lanterna estão os profissionais de Comércio Exterior (1,10%), seguidos dos formados em Comunicação (1,01%).

Inglês é cada vez mais imprescindível

Cerca de 88,52% das vagas disponibilizadas em novembro exigiam o domínio da língua inglesa. O espanhol foi solicitado em 8,55% dos casos; seguido do alemão, com 1,12%; e do francês, com 0,83%. Apenas 0,98% das vagas pediam um segundo idioma sem especificá-lo.

PUBLICIDADE

Do total das 2.761 vagas criadas, 1334 (48,31%) foram em postos de gerência. Os analistas e assistentes ficaram com 905 vagas (32,78%). A diretoria/alta gerência foi responsável por 522 novos empregos (18,91%).