Construção civil cria 229 mil vagas no primeiro semestre do ano

Na comparação com o mesmo período de 2007, quando foram contratadas 111,1 mil pessoas, alta é de 106%

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A construção civil brasileira contratou 229 mil novos trabalhadores em todo o País no primeiro semestre de 2008. Na comparação com o mesmo período de 2007, quando foram contratadas 111,1 mil pessoas, a alta é de 106%.

De acordo com os dados divulgados nesta segunda-feira (4) pelo SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo), o setor fechou junho com novo recorde: foram 43,7 mil postos de trabalho preenchidos, superando os 43,6 mil gerados em janeiro deste ano.

“É a comprovação de que a construção civil deverá crescer 10% neste ano, porque as obras já estão contratadas. Já em relação a 2009, a expectativa é de um crescimento menor, em função da elevação dos juros”, disse o presidente do SindusCon-SP, João Claudio Robusti.

Resultados regionais

Aprenda a investir na bolsa

Conforme indicaram os dados do sindicato, todas as regiões do País registraram elevação nos postos de trabalho no sexto mês deste ano, em relação ao mês anterior. O destaque fica para o Norte, que obteve alta de 4,3%, com a criação de 4,32 mil vagas.

Em seguida, aparece o Centro-Oeste, que apresentou crescimento de 2,7% em junho, com a criação de 4,63 mil novos postos de trabalho. Em seguida aparecem: Sudeste (2,0%, que equivale a 23,25 mil contratações), Sul (1,6% ou 4,59 mil vagas) e Nordeste (1,5% ou 6,91 mil).

São Paulo

Considerando o nível de emprego na construção no estado de São Paulo, a pesquisa aponta um incremento de 63,4% no primeiro semestre deste ano, na comparação com os primeiros seis meses de 2007, percentual que corresponde a 62,4 mil vagas a mais.

Houve elevação no nível de emprego em todas as regiões do estado contempladas pela pesquisa. Entre os destaques, estão Presidente Prudente, com alta de 6,5% ante o mês anterior e a geração de 456 postos de trabalhos, Bauru (3,5%, na mesma base comparativa, ou 797 postos de trabalho) e São José do Rio Preto (3,4% ou 524 vagas).

Santo André, que havia apresentado variação negativa em maio, apresentou crescimento de 0,6% ou 185 contratações.

Na capital paulista, por sua vez, foram criadas 3,89 mil vagas, com a região apontando alta de 1,4% sobre maio. No acumulado do ano, o crescimento foi de 34,4%, com a criação de 30,3 mil postos de trabalho.

PUBLICIDADE